NOTÍCIAS
01/12/2014 20:01 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Experimento social faz homens assediarem as próprias mães e se arrependerem

Na esteira de outras ações que mostram o assédio que as mulheres sofrem quando andam nas ruas, uma campanha da Everlast do Peru realizou um experimento social extremo (veja acima, no vídeo).

A marca, cuja campanha se concentra no conceito do empoderamento feminino, selecionou homens que, constantemente, assediavam mulheres na rua e localizou suas mães.

Depois de toparem participar da campanha, elas foram superproduzidas com perucas, vestidos e acessórios que as tornavam irreconhecíveis.

Não deu outra: foram alvos de cantadas dos próprios filhos. Ao descobrirem a real identidade das moças, os assediadores pediram desculpas e se fizeram de arrependidos.

É claro que o vídeo é uma campanha publicitária, e que não há como saber se tudo é armado.

Ainda assim, vale a reflexão: será que os homens que assediam mulheres gostariam que suas mães ou filhas fossem assediadas? No fim das contas, vale aquela velha máxima: "não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você".

LEIA MAIS

- "Cantada na rua não é elogio, é manifestação de poder"

- Depois de horas de assédio nas ruas, agora querem estuprá-la

- Juliana de Faria: "Qual o tamanho ideal de saia para evitar assédios?"