NOTÍCIAS
28/11/2014 16:17 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:53 -02

Número de reclamações dobra com Black Friday; produtos podem levar mais de 50 dias para chegar

AP Photo

A Black Friday no Brasil começou marcada por queixas de internautas, problemas técnicos e lentidão nos sites das principais lojas brasileiras.

Segundo o Reclame Aqui apenas nas primeiras horas de promoção, as empresas receberam mais reclamações do que em um dia inteiro. No topo do ranking das queixas está o Submarino, com 576 reclamações até às 14h42 desta sexta-feira (28), seguido pelas Americanas e pela Saraiva.

O dado coincide com o registro feito pelo Procon-SP, que afirma que 72% das queixas estão concentradas em três empresas: B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime), Saraiva, e Nova Pontocom (Pontofrio.com.br, casasbahia.com.br, e extra.com.br).

O Procon-SP registrou, em 15 horas, 527 atendimentos, a maioria pelo telefone 151 (149) e pela página do órgão no Facebook (204). No Twitter, foram 85 manifestações e no site do Procon-SP.

Entre as principais reclamações dos consumidores, estavam a maquiagem do preço, a cobrança de frete caro para abater os descontos e produtos que "sumiram" ao serem colocados no carrinho virtual. As reclamações começaram ainda no final da tarde da quinta-feira (27), quando a maioria dos sites antecipou algumas ofertas.

Os consumidores também relataram problemas no funcionamento dos sites, que ficaram fora do ar depois da meia-noite, e retornaram com lentidão.

Também foram feitos relatos de produtos com prazo de entrega superior a 50 dias. Dessa forma, um artigo comprado para o Natal, por exemplo, só chegaria na casa do consumidor em 2015.

De acordo com levantamento feito pelo portal Busca Descontos, até às 15h desta sexta, o faturamento das lojas on-line no Brasil com a data - que coincide com o dia após o feriado de Ação de Graças, nos EUA - chegou a R$ 316 milhões. A consultoria E-Bit estima um faturamento de R$ 1,2 bilhão do e-commerce brasileiro com a data.

Entre os itens mais procurados pelos consumidores estão produtos eletrônicos, com 42,27% das buscas, seguidores por esporte e lazer, informática, viagens e moda.