NOTÍCIAS
25/11/2014 12:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Ministério Público da Suíça investiga contas secretas relacionadas à corrupção na Petrobras

FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois dos Estados Unidos e da Holanda, agora a Suíça confirma que está investigando as denúncias de corrupção na Petrobras.

"O escritório do Procurador-Geral da Suíça iniciou uma investigação criminal relacionada a ofensas de lavagem de dinheiro no dia 11 de abril de 2014", informou o Ministério Público suíço em nota oficial, segundo o jornal O Estado de S.Paulo.

Apesar de não revelar os nomes, as autoridades do país europeu têm Paulo Roberto Costa, que comandou a área de Abastecimento da estatal, como um dos alvos. Em junho, pelo menos US$ 23 milhões em 12 contas ligadas a Costa foram bloqueadas na Suíça. Outros ex-diretores da estatal também podem estar na mira da Justiça suíça.

Uma força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) embarcou nesta segunda (24) para a Suíça para obter mais informações sobre contas secretas ligadas ao caso Petrobras. Segundo o G1, o MP Suíço deve entregar extratos de uma conta de Paulo Roberto Costa, figura central no esquema de corrupção na estatal.

Os procuradores brasileiros também vão procurar provas de que outros envolvidos na Operação Lava Jato tenham movimentado dinheiro no exterior.

"Durante as investigações, o escritório do Procurador-Geral pediu a assistência das autoridades brasileiras, submetendo a eles um pedido de assistência mútua legal em assuntos criminais", informou a nota do MP da Suíça.

Uma conclusão da investigação e eventual indiciamento deve acontecer em 2015. Segundo a legislação do país europeu, se condenados, os envolvidos no caso podem pegar entre três e cinco anos de prisão. Eles poderiam ser detidos se viajarem à Europa ou os suíços poderiam solicitar que cumprissem prisão no Brasil.

A Operação Lava Jato, da Polícia Federal, também identificou depósitos de empresas investigadas por suspeitas de desvios na Petrobras em contas na Suíça atribuídas ao doleiro Alberto Youssef, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

Petrobras confirma ter sido notificada de investigação nos EUA

Segundo a Agência Reuters, a Petrobras informou nesta segunda-feira (24) que recebeu em 21 de novembro uma notificação da Securities and Exchange Commission (SEC) requerendo documentos relativos a uma investigação do próprio órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM

- Investigação nos Estados Unidos preocupa Palácio do Planalto

A intimação solicita documentos que serão enviados após um trabalho conjunto com o escritório nacional Trench, Rossi e Watanabe Advogados e com o norte-americano Gibson, Dunn & Crutcher, já contratados pela estatal para fazer uma investigação interna independente, informou a Petrobras em comunicado ao mercado.

A empresa também está sob investigação do Departamento de Justiça norte-americano, que analisa potenciais violações à legislação do país contra corrupção no exterior, afirmou uma fonte próxima do assunto à Reuters. Um porta-voz do Departamento de Justiça dos EUA recusou-se a comentar o assunto.

A investigação norte-americana, conduzida tanto pela SEC como pelo Departamento de Justiça, tem natureza "ampla" e está ocorrendo desde ao menos o início de 2014, disse a fonte.

A Petrobras disse que vai cooperar com as autoridades norte-americanas da mesma forma que vem colaborando com as autoridades brasileiras.

Com informações de Estadão Conteúdo e Agência Reuters.

LEIA TAMBÉM

- Holanda pune fornecedor da Petrobras em US$ 240 milhões por denúncias de propina em 3 países, inclusive o Brasil