COMPORTAMENTO
21/11/2014 15:27 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

6 comidas que não vêm de onde você imagina

Getty

A maioria das pessoas sabe que o protótipo do hambúrguer vem da Alemanha e que os italianos não inventaram o conceito da pizza. Mas existem outras comidas que você acha que vêm de certos países, quando na verdade não é o caso. Eis seis comidas que estão te enganando faz tempo.

1. Biscoitos da sorte não são chineses.

Yasuko Nakamachi, um estudante de mestrado japonês que estava estudando a origem do doce, disse ao The New York Times em 2008 que os biscoitos, na verdade, são invenção japonesa. Nakamachi descobriu uma fábrica perto de Kyoto que há três gerações fabrica biscoitos muito parecidos com o que conhecemos como biscoitos da sorte. O dono da fábrica disse que a ideia de colocar “sorte” em doces é uma tradição antiga no Japão.

A ABC News disse em 2008 (http://abcnews.go.com/GMA/story?id=5542228) que biscoitos da sorte não são servidos na China. Jenny Lee, autora de “The Fortune Cookie Chronicles” (As crônicas dos biscoitos da sorte, em tradução livre), disse à ABC News: “Eu levei biscoitos da sorte para a China e dei para alguns chineses, eles ficaram super confusos”.

2. Mas a origem da palavra ketchup é chinesa.

Um artigo de 2012 da Slate vai a fundo no assunto e afirma que a palavra “ketchup” inicialmente significava “molho de peixe” no dialeto da província chinesa de Fujian, mais de 500 anos atrás. Hoje a palavra “morreu”, mas “tchup” continua a significar “molho” em vários dialetos chineses. E a primeira versão do produto não levava tomate. Era um molho forte à base de “anchovas salgadas e fermentadas” levado por marinheiros chineses a países do Sudeste Asiático, como Malásia e Indonésia, e que acabou chegando ao Ocidente. A adição de tomate ao ketchup pode ter sido invenção americana. A NPR relata que “a primeira receita conhecida de ketchup foi escrita pelo cientista e horticultor James Mease, da Filadélfia, em 1812”.

3. Churros não são mexicanos.

Ainda não se sabe se foram pastores espanhois, navegadores portugueses ou chineses os inventores dos churros. Mas sabemos que eles não foram inventados pelos mexicanos. Algumas teorias afirmam que os churros foram criados por pastores que perceberam como seria fácil prepará-los em panelas sobre fogo. O nome seria derivado da raça de ovelhas chamada “churra”, cuja origem é a Península Ibérica.

A outra teoria é que navegadores portugueses descobriram doces similares na China e os levaram de volta para casa. Depois os espanhois teriam adaptado a tendência dos vizinhos, fazendo os churros que conhecemos hoje. De qualquer modo, os churros foram levados à América Latina pelos colonizadores europeus.

4. Torta de maçã não é invenção americana.

A expressão “tão americano quanto torta de maçã” não faz sentido. Aparentemente foram os britânicos os primeiros a inventar uma torta doce (a primeira receita de torta de abóbora está num livro de receitas britânico de 1675). E a torta de maçã foi mencionada pela primeira vez num documento escrito pelo poeta britânico Robert Greene. Ele diz: “Teu hálito é como o vapor de tortas de maçã”.

5. Croissants não são originalmente franceses.

Pelo nome, é lógico presumir que o croissant tenha surgido na França. Mas o pão em forma de lua crescente na verdade foi criado na Áustria, no século 17. Depois, no século 18, a rainha Maria Antonieta, que era de Viena, levou a iguaria para a França. No século 20 os padeiros do país criaram a maravilha despedaçante que conhecemos hoje.

6. Espaguete com almôndegas não é um prato italiano.

O Museu Smithsonian afirma que este prato é invenção ítalo-americana. Sim, os italianos comem almôndegas na Italia, onde elas se chamam “polpetti”. Mas elas com certeza não têm o tamanho de bolas de beisebol e nunca são servidas com macarrão. As almôndegas italianas têm o tamanho de bolas de golfe e são comidas sozinhas, ou então em sopas.

Quando os imigrantes italianos foram para os Estados Unidos no fim do século 19 e começo do século 20, começaram a fazer almôndegas maiores, servidas com espaguete e molho marinara. Uma das explicações é que a carne era mais abundante e barata na América.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.