NOTÍCIAS
14/11/2014 20:01 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Brasil reduz emissões de CO2 em 41% entre 2005 e 2012, afirma governo

Foi "histórico" a China anunciar reducão de CO2 até 2030 (mesmo sem percentual definido) e Obama vai suar para fazer os EUA cumprirem o acordo e cortar 28%. O Brasil, enquanto isso, reduziu em 41% suas emissões entre 2005 e 2012, segundo dados apresentados ontem pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Os números se devem à queda no desmatamento, que foi de 85% até 2012 –ainda que ele esteja aumentando de novo nos últimos meses, com números alarmantes. O inventário de emissões de 2013 será divulgado em dezembro, e somente aí será possível ver se a tendência de queda se mantém.

O que preocupa na análise dessa série histórica, entretanto, é que as emissões brasileiras por geração de energia vêm crescendo rápido. O aumento foi de 36% no período. E com a atual seca e o estrangulamento de nossas hidrelétricas, elas devem acelerar ainda mais rapidamente neste ano.

"O Brasil tem reduzido suas emissões e continua em uma taxa de queda em relação a 2005", disse Carlos Nobre, secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério, que fez a apresentação dos números. Segundo ele, "o país poderá claramente atingir as metas máximas de emissão até 2020".

A publicação desta 2ª edição das Estimativas Anuais de Emissões de Gases de Efeito Estufa no Brasil faz parte da Política Nacional sobre a Mudança do Clima (PNMC), compromisso assumido voluntariamente pelo Brasil na 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), que aconteceu em 2009, em Copenhague (Dinamarca).

Segundo o coordenador-geral de Mudanças Globais do Clima do Ministério, Márcio Rojas, no primeiro semestre de 2015será lançada uma plataforma de dados de emissões disponível para o público. "O objetivo é disponibilizar todos os dados dos subsetores, métricas e gases distintos, de tal forma que qualquer um poderá acessá-los", disse Rojas.