NOTÍCIAS
13/11/2014 20:54 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:46 -02

Governo recua na tentativa de pressionar o Congresso a votar com urgência projeto que muda meta fiscal de 2014

ALESSANDRO TORRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da República em exercício, Michel Temer, decidiu nesta quinta-feira (13) retirar a urgência do projeto de lei que muda a meta fiscal.

A solicitação de urgência foi feita formalmente hoje, no Diário Oficial da União, dois dias depois de o governo se esquecer de fazer o pedido ao enviar o projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2014 (LDO).

A decisão de Temer foi tomada após reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Segundo apurou o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a orientação do Palácio do Planalto é evitar um confronto político e jurídico com a oposição, que ameaçou ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender a urgência solicitada pelo governo.

O objetivo do Planalto, agora, é prosseguir com o cronograma apresentado pelo relator da matéria, senador Romero Jucá (PMDB-RR), e tentar encurtar a tramitação.

A mensagem de Temer que pede a retirada da urgência será publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira.