COMPORTAMENTO
13/11/2014 20:13 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:46 -02

Fantasmas existem? Cientistas identificam regiões do cérebro que causam ilusões fantasmagóricas

Divulgação

Sabe quando você está no computador e, de repente, sente que tem alguém olhando por cima do seu ombro?

Cientistas suíços conseguiram identificar quais são as partes do cérebro responsáveis por esses "fantasmas".

Ainda duvida? Ok, realmente a sensação parece muito real. Para tirar a prova, eles conseguiram recriá-la em laboratório. O estudo foi publicado na revista Current Biology.

Como funcionou a pesquisa?

Os pesquisadores estudaram o cérebro de doze pacientes -- a maior parte sofria de doenças psiquiátricas -- que relataram experimentar a "sensação de presença" com frequência. Verificaram lesões em três regiões: os córtex insular, frontoparietal e tempoparietal. Estas áreas estão relacionadas ao movimento, à noção espacial e à autoconsciência.

Então, eles passaram a suspeitar que havia uma espécie de "curto-circuito" das partes do cérebro responsáveis por calcular nossa posição no tempo e no espaço.

Para comprovar a tese, os cientistas chamaram 48 pessoas saudáveis para um teste. Vendados, os participantes deveriam movimentar o braço de um robô que traçaria os mesmos movimentos em suas costas.

Durante alguns momentos, o robô foi programado para atrasar os movimentos das costas.

Quando os movimentos aconteciam ao mesmo tempo, os participantes não relataram nenhuma sensação diferente. Porém, quando havia um intervalo entre os movimentos da frente e os de trás, eles disseram sentir a presença de outra pessoa no local.

Dois participantes, inclusive, tiveram de parar o experimento porque não se sentiram confortáveis com a sensação do fantasma.

Portanto...

Os cientistas concluíram, então, que a sensação de estar no mesmo local que um fantasma decorre de um descompasso em nossos sistemas de percepção espacial.

Quando nosso cérebro, por algum motivo que ainda não foi identificado, não consegue cruzar as informações entre "onde estamos" e "onde achamos que estamos", deixa de perceber nosso corpo como se fosse nosso.

Ou seja... Pode ficar tranquilo. Os fantasmas sempre fomos nós :P