NOTÍCIAS
12/11/2014 21:43 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Diplomata diz que visto a Julien Blanc no Brasil será negado, mas Itamaraty ainda não tomou decisão sobre o caso

Reprodução/Twitter/Internet

Está circulando em consulados brasileiros no exterior um comunicado interno informando que o Itamaraty vai negar o visto a Julien Blanc, o "pegador profissional" que quer vir ao Brasil para ensinar aos homens "táticas de conquista" de mulheres.

O diplomata Hugo Lorenzetti Neto, que trabalha em Nova Déli, na Índia, postou em seu perfil no Facebook que todos os consulados e postos consulares foram orientados a negar visto ao "instrutor de estupro".

Ao Brasil Post, a assessoria do Itamaraty afirmou que não foi tomada decisão de conceder ou negar o visto a Blanc. A existência do comunicado interno foi confirmada, mas seu teor não é "definitivo", segundo assessores.

O Itamaraty estuda o caso, sobretudo após a pressão popular para que Blanc não venha ao Brasil trazer suas ideias machistas e violentas.

Para barrar a vinda dele, uma petição pública endereçada à Polícia Federal foi criada no Avaaz. Mais de 211 mil pessoas já assinaram o documento.

LEIA MAIS: - Não, Julien Blanc! Petição na internet quer impedir a entrada de "pegador profissional" no Brasil

A agenda oficial de Blanc dava conta de que ele daria "palestras" em Florianópolis (SP), de 22 a 24 de janeiro do ano que vem, e no Rio de Janeiro, de 29 a 31 do mesmo mês.

As controversas táticas incluem ignorar quando mulheres dizem não, fazer ofensas racistas, atacar a autoestima das mulheres e chegar sufocando mulheres em bares, com as mãos ao redor do pescoço, e até a forçar os rostos delas em direção à sua virilha.

O site da revista Marie Claire entrevistou um diplomata que confirma que o Brasil vai negar o visto a Julien Blanc.

Segundo a fonte, uma nota oficial será emitida pelo Itamaraty nos próximos dias.