NOTÍCIAS
06/11/2014 12:49 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Copa do Brasil 2014: arquirrivais Cruzeiro e Atlético farão a decisão do torneio

Divulgação / Flickr

Nos últimos anos, a intensa e histórica rivalidade entre Atlético-MG e Cruzeiro têm extrapolado as fronteiras de Minas Gerais.

A ascensão do Atlético no cenário nacional - e internacional -, primeiro com o vice-campeonato brasileiro em 2012 e depois com a conquista da Taça Libertadores da América no ano seguinte, foi sucedida pelo domínio do Cruzeiro nas duas últimas edições do Brasileirão - atuais campeões da competição, os cruzeirenses são os principais candidatos à conquista do Brasileirão 2014.

A disputa para saber quem é o melhor time de Minas Gerais necessitava, porém, de um confronto que suplantasse as divisas regionais. Nesta quarta-feira (5), em uma noite histórica para o futebol mineiro, finalmente se configurou esse almejado duelo de tira-teima em nível nacional.

LEIA MAIS:

- Atlético-MG define Independência como casa na final da Copa do Brasil

- Ricardo Goulart pede paz nos clássicos da final da Copa do Brasil

Em Santos, na mítica Vila Belmiro, que estava lotada para apoiar a equipe comandada pelo craque Robinho, o Cruzeiro conquistou um empate por 3 a 3 nos minutos derradeiros, depois de ver a vaga à final da Copa do Brasil quase escorrer pelos dedos.

Já no Mineirão, o Atlético voltou a fazer história. A equipe que já havia se garantido nas semifinais ao golear, de forma épica, o Corinthians por 4 a 1, viu a história se repetir de maneira idêntica contra o Flamengo. Assim como no confronto contra o clube paulista, a equipe, que havia perdido a partida de ida por 2 a 0, saiu atrás no placar em Belo Horizonte, mas buscou forças para fazer quatro gols, alcançando a decisão do torneio.

Será apenas a segunda vez que dois clubes do mesmo Estado se enfrentarão em uma final de Copa do Brasil: em 2006, o Flamengo derrotou o Vasco na final do torneio. Na era do mata-mata do Brasileiro, disputado entre 1971 e 2002, jamais se registrou uma final "mineira".

O duelo mineiro se por uma lado pode consagrar a campanha brilhante do Atlético-MG na competição - as classificações sobre Corinthians e sobre e Flamengo, maior rival dos atleticanos fora de Minas, ficarão na história -, por outro pode dar ao Cruzeiro, pela segunda vez, a "tríplice coroa" - o clube é o atual campeão mineiro e é favorito para vencer o Brasileirão.

"É a final que o futebol mineiro sempre mereceu. Belo Horizonte vai parar", disse Willian, carrasco santista nas semifinais. O atleticano Diego Tardelli endossa o argumento do rival: "Histórico para Minas Gerais e para os dois clubes. Vamos nos preparar bem, porque vai ser mais sofrimento ainda, mas esperamos levar esse título".

Confira, em ordem cronológica, como, durante as duas horas em que as duas semifinais eram disputadas, os quatro possíveis duelos na final se configuravam com os resultados parciais das partidas realizadas em Santos e Belo Horizonte.

  • Cruzeiro x Flamengo
    Cruzeiro x Flamengo
    THIAGO BERNARDES/FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO
    As semifinais começaram com Cruzeiro e Flamengo em vantagem nos duelos contra Santos e Atlético-MG, respectivamente. As equipes entraram em campo com a vantagem de poder administrar as vitórias obtidas na partida de ida, quando os cruzeirenses bateram os santistas por 1 a 0 e os flamenguistas venceram os atleticanos por 2 a 0.
  • ? x Flamengo
    ? x Flamengo
    LEVI BIANCO/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
    Logo no primeiro minuto do confronto contra o Cruzeiro, Robinho marca para o Santos. O resultado levaria a partida para os pênaltis, já que em Minas Gerais o resultado, no jogo de ida, os cruzeirenses venceram pelo mesmo placar.
  • Cruzeiro x Flamengo
    Cruzeiro x Flamengo
    ALAN MORICI/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
    Durou pouco, todavia, a vantagem do Santos no placar. Aos 7 minutos, o Cruzeiro empatou a partida, com Marcelo Moreno, obrigando a equipe da Vila Belmiro a ter que marcar pelo menos mais dois gols para conseguir a vaga na final. Para os mineiros, era uma vantagem e tanto.
  • Cruzeiro x Flamengo
    Cruzeiro x Flamengo
    CRISTIANE MATTOS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
    Em Minas Gerais, o Flamengo, que já havia ganhado a partida de ida por 2 a 0, abriu o placar aos 34 do primeiro tempo, com Everton. O gol deu uma vantagem enorme aos rubro-negros, que poderiam levar três gols e ainda assim garantiriam-se na decisão. Mas o Atlético já havia revertido um placar idêntico contra o Corinthians, nas quartas de final, e a torcida em peso gritando "eu acredito!" motivava os atletas a não desistir.
  • Santos x Flamengo
    Santos x Flamengo
    THIAGO BERNARDES/FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO
    O Santos, aos 13 minutos do segundo tempo, conseguiu marcar seu terceiro gol na partida, com o atacante Rildo, alcançando, momentaneamente, a vaga na final da Copa do Brasil. Restava, porém, ainda, meia hora de jogo e seria preciso resistir às investidas do forte e entrosado time cruzeirense.
  • Santos x Flamengo
    Santos x Flamengo
    Divulgação / Flickr
    Em Belo Horizonte, motivado pela massa atleticana que não parava de apoiar o time, o Galo chegava ao terceiro gol, com um belo chute de D'Átolo. Faltava apenas um gol e pouco mais de dez minutos para o time repetir a proeza realizada diante do Corinthians, semanas antes, no mesmo Mineirão.
  • Santos x Atlético-MG
    Santos x Atlético-MG
    CRISTIANE MATTOS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
    E a torcida do Atlético não precisou esperar muito para celebrar o quarto gol da equipe, que colocava os mineiros na final. Apenas três minutos depois do gol de D'Átolo, Luan fez o gol que enlouqueceu a torcida que lotava o Mineirão. O jogo caminhava para o fim e, naquele momento, o adversário do Galo na final seria o Santos, que vencia o Cruzeiro por 3 a 1 na Vila Belmiro, em partida que também já caminhava para o fim.
  • Cruzeiro x Atlético-MG
    Cruzeiro x Atlético-MG
    MAURO HORITA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
    Faltando cinco minutos para o fim do jogo contra o Santos, o Cruzeiro precisava de um gol para avançar à final da Copa do Brasil para encarar seu arquirrival Atlético-MG. E em dois contra-ataques mortais, aos 35' e aos 49', o atacante Willian definiu a partida, empatando o jogo e sacramentando uma final mineira na competição. Será a primeira vez que os rivais históricos se enfrentarão em uma final de um torneio nacional.
Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost