NOTÍCIAS
06/11/2014 19:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

#AtitudeAbril: Abril lança maior pesquisa sobre Aids realizada no Brasil

Atitude Abril

Mais de 718 mil pessoas são portadoras de HIV no Brasil. O maior problema? Uma em cada cinco não sabem disso, colocando não só a própria vida em risco como a dos outros também.

As discussões de prevenção da doença, que ganharam força com a explosão da doença nos anos 80, hoje já não têm tanta força. Hoje, a falta de prevenção gera 39 mil novos infectados por ano.

Por isso, a Editora Abril abraçou a causa por meio do Atitude Abril. A campanha, que foi lançada no início de 2014, desenvolveu a pesquisa mais abrangente sobre a Aids do Brasil. Mais de 15 mil pessoas foram entrevistadas.

Leia mais: conheça o perfil dos participantes da maior pesquisa sobre Aids do Brasil

A partir das respostas do estudo, divulgado nesta quinta (6) durante um evento de lançamento, foi possível identificar dois grupos com aumento expressivo na taxa de infectados: jovens do sexo masculino entre 16 e 24 anos, e adultos, principalmente do sexo feminino, com mais de 50 anos.

O primeiro grupo é uma geração que está se descobrindo sexualmente e não conviveu com a explosão da Aids nas décadas de 70 e 80. O segundo, que teve a vida sexual revigorada depois da popularização de remédios de disfunção erétil e da mudança de costumes, não se identificam como alvo da doença e deixam de se proteger.

Entre as pessoas com mais de 50 anos, por exemplo, 89% dos homens declararam usar remédios para turbinar a vida sexual. As dificuldades apontadas para usar camisinha? Pouca ereção (22%), falta de costume (16%) e preconceito (12%).

Entre as mulheres, 80% das que disseram não usar preservativo apontaram que confiam no parceiro. E 59% das que nunca fizeram o teste declararam ter certeza de que não têm o vírus.

Ou seja: mesmo com todo o conhecimento sobre a Aids, muitas vezes nos colocamos em situação de vulnerabilidade. Não dá pra acreditar que estamos imunes a contrair HIV. A prevenção é aquela de sempre: use camisinha!

Como foi feita a pesquisa?

Quinze mil pessoas responderam a um questionário disponibilizado na internet entre os dias 29 de maio e 31 de julho de 2014. Os participantes são homens e mulheres com idade superior a 16 anos, pertencentes às classes A, B e C de todas as regiões do Brasil. Depois, os resultados foram ponderados por meio de uma ferramenta para representarem o universo de todos os usuários com acesso à rede.

A maior parte dos entrevistados -- 65% -- possuem pós-graduação ou ensino superior completo.