COMPORTAMENTO
30/10/2014 11:35 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Qual é a sensação física de um ataque de pânico?

pshmell/Flickr
35mm

Para os milhões ao redor do mundo que sofrem transtornos de ansiedade, os ataques de pânico podem ser um dos sintomas mais prevalentes e persistentes. E embora a experiência de um ataque de pânico seja diferente para cada indivíduo, há uma verdade universal para todos os que sofrem disso: são aterrorizantes.

"É um transtorno completamente debilitante", diz Todd Farchione, um psicólogo clínico no Centro para Transtornos de Ansiedade e Relacionados na Universidade de Boston, em entrevista anterior ao HuffPost Healthy Living. "Em parte, é só porque as pessoas reconhecem que o que estão sentindo é irracional, mas elas aprenderam a reagir de certa maneira nessas situações, por isso é uma resposta natural a essas experiências. Pode ser assustador."

Talvez uma das piores partes dos ataques de pânico seja a incerteza de seu aparecimento. Eles podem ocorrer a qualquer momento — até mesmo dormindo. A experiência que provoca medo atinge o pico em cerca de 10 minutos, mas os sintomas físicos exaustivos podem durar muito mais.

Em um esforço para compreender como é realmente sofrer essas condições, convidamos nossas comunidades no Twitter e no Facebook a explicar qual é a verdadeira sensação física de um ataque de pânico. Selecionamos algumas de suas descrições e as ilustramos abaixo:

"Os meus são como se eu não pudesse me levantar ou falar. Tudo o que sinto é uma dor intensa no corpo todo, como se algo estivesse me comprimindo em uma pequena bola. Quando é realmente sério, não consigo respirar; começo a hiperventilar e a ter ânsia de vômito."

"No pior caso, você pode ficar jogado no chão, totalmente incapaz de reagir. Parece que você presencia um ataque terrorista ou é perseguido por dinossauros — mas quando você quer fugir para salvar sua vida não consegue."

"Meu corpo sente comichões e eu fico tonta. Sinto-me como se tivesse gelo correndo em minhas veias. Quero fugir do meu corpo, mas não consigo, é claro. Respiração curta, coração disparado, pânico total."

"Parece que todas as paredes estão se fechando na minha direção; eu não consigo enxergar direito e minha visão fica manchada. A vista interna de um túnel descreve isso perfeitamente."

"É como uma decolagem, só que o motor que te levanta é o medo e você não pode afastá-lo. [Parece] uma viagem de montanha-russa e um pico de adrenalina, mas você está sentada."

"Sinto como se estivesse preso, sufocado em um prédio estivesse em chamas, sem saída de emergência. Uma sensação de urgência e medo."

"Parece que minha garganta está sendo apertada. Meus braços começam a coçar porque respiro curto e não consigo oxigênio suficiente, o que me dá ainda mais pânico, é claro."

""Sinto como se eu precisasse escapar, sair correndo, porque se não o fizer, posso morrer."

"Parece que, de repente, todos à sua volta estão olhando para você, sentindo-o, sugando seu ar, tirando o chão debaixo de seus pés."

"Na primeira vez eu pensei que estava tendo um infarto, meu rosto ficou amortecido diante [da sensação] de agulhas e alfinetes."

Precisa de ajuda? Em todo o Brasil existe o CVV — Centro de Valorização da Vida. Basta uma ligação para 141 ou, se preferir, acessar um atendente especializado on-line no site cvv.org.br/site/chat.html.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.