NOTÍCIAS
28/10/2014 21:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Líderes dos partidos na Câmara pressionam para votação da reforma política, uma das maiores demandas dos eleitores

ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO

Um total de 16 líderes partidários da Câmara dos Deputados assinou na tarde desta terça-feira (28) um documento pedindo que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) inclua na pauta de votações a mais recente proposta de reforma política elaborada pelos parlamentares.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 352 foi elaborada pelo grupo de trabalho conduzido pelo deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) em 2013 e está aguardando votação na CCJ.

Mesmo com a tentativa de agilizar o processo de debate da reforma política na Casa, os deputados sabem que dificilmente essa PEC teria condições de ser aprovada no Parlamento ainda este ano.

Após aprovação na CCJ, a Proposta de Emenda à Constituição ainda precisa ser discutida em uma comissão especial, que, por sua vez, terá 40 sessões para concluir a apreciação do material.

O assunto tomou boa parte da reunião de líderes da Casa nesta tarde. Segundo relatos, todos se manifestaram à favor da reforma política, mas as divergências se acentuaram quando os deputados começaram a discutir os pontos da reforma e qual seria a melhor forma de consulta popular (referendo ou plebiscito).

A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) afirmou que a reforma política é prioridade no seu novo governo.

LEIA MAIS:

- Será que a reforma política finalmente será aprovada?