NOTÍCIAS
27/10/2014 18:35 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Obama, Putin e líderes latino-americanos cumprimentam Dilma Rousseff pela reeleição

Fernando Llano / AP Photo

O presidente dos EUA, Barack Obama, parabenizou nesta segunda-feira (27) a presidente Dilma Rousseff, reeleita neste domingo (26), com 51,4% dos votos.

Segundo o comunicado emitido pela Casa Branca, o presidente deve telefonar “nos próximos dias” para Dilma para cumprimentá-la e para conversar sobre o aumento da colaboração entre os dois países.

As relações entre os Estados Unidos e o Brasil foram afetadas com revelações do consultor de informática Edward Snowden, que prestava serviços para a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), sobre escutas às comunicações pessoais de Dilma Rousseff, ministros e empresas brasileiras.

Obama, no entanto, não foi o único chefe de estado a se manifestar sobre o pleito no Brasil.

O presidente da Rússia, Vladmir Putin, mandou um telegrama para o Palácio do Planalto. Segundo a Exame, o líder destacou que “a vitória nas urnas é uma prova do respaldo popular a suas políticas”, e confirmou a disposição da Rússia em manter o "diálogo construtivo e o trabalho conjunto para aumentar a cooperação bilateral em todos os âmbitos”.

O líder do Uruguai, Jose Mujica, também falou sobre a reeleição, afirmando que o seu país “confia em Dilma e que o Brasil terá que tomar decisões que estão sendo adiadas sobre a inserção internacional da região”.

Quando perguntado se falou com a presidente pessoalmente, ele foi rápido na resposta. “Não gosto de fazê-la perder tempo, pois meio mundo já está ligando para ela”.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, saudou a presidente eleita durante um encontro com dirigentes do seu partido, na noite de domingo. “A Bolívia saúda o triunfo da companheira Dilma”, afirmou, segundo o Clarín.

Pouco após a divulgação do resultado outros líderes latino-americanos repercutiram o resultado das eleições brasileiras.