NOTÍCIAS
27/10/2014 12:49 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Imprensa internacional destaca vitória apertada de Dilma Rousseff no 2º turno e campanhas marcadas por ataques e acusações

Reprodução

A reeleição de Dilma Rousseff (PT) repercutiu na imprensa no mundo todo. O assunto principal sobre o pleito brasileiro, é claro, não poderia ser outro: a margem apertada que garantiu o segundo mandato à candidata petista.

Ela se elegeu com 51,45% dos votos válidos contra 48,55% de Aécio Neves (PSDB). A diferença entre Dilma e Aécio foi de 3,3 milhões de votos.

O New York Times, dos EUA, destacou a campanha "turbulenta".

Segundo o jornal, a campanha foi marcada por "acusações de corrupção, insultos pessoais e debates inflamados, revelando o aumento da polarização no Brasil".

O francês Le Monde também enfatizou os ataques pessoais que marcaram a campanha presidencial.

O Público, de Portugal, classificou a disputa como "a mais imprevisível e emocionante corrida presidencial do Brasil".

Já o venezuelano El Universal, preferiu focar nos avanços do primeiro mandato, e nos compromissos enfatizados neste domingo (26) por Dilma, durante discurso em Brasília.

O mesmo tom foi adotado pelo cubano Granma, que afirma que a reeleição de Dilma abre uma "nova etapa de mudanças" no país.

Photo galleryRepercussão Internacional do 2º turno See Gallery