NOTÍCIAS
26/10/2014 11:28 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Vice-presidente Michel Temer minimiza denúncias de Veja

Estadão Conteúdo

O vice-presidente da República e candidato à reeleição na chapa de Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (PMDB), disse ter uma expectativa positiva para a eleição deste domingo (26), e ressaltou que, numericamente, as pesquisas mostram a petista à frente, mas disse ser preciso ter cautela.

"O porcentual favorece a candidatura Dilma, mas evidentemente vamos esperar o começo da noite para verificar. Hoje não adianta nem ter expectativa, só esperança".

Questionado sobre a possibilidade de a reportagem deste fim de semana da revista Veja influenciar o pleito, Temer afirmou que a revista não tem influência no eleitorado como um todo.

"A Veja tem um público que naturalmente não é eleitor da Dilma, então eu acho que não influenciou".

Segundo Temer, é preciso comemorar o fato de o Brasil ter tido uma eleição democrática como "não se via há muito tempo", sem "conflitos institucionais". O vice-presidente também falou sobre a necessidade de unir o PMDB. "Seguramente, é isso que nós vamos fazer.

"Internamente, como o PMDB tem projeto para 2018, vamos reunir o partido", afirmou. "Para ter projeto para 2018, é preciso o debate. Não pode acontecer o que está acontecendo, o que aconteceu nesses tempos. Certas divergências são compreensíveis, mas não é possível mais manter essa desunião que não favorece eleitoralmente o partido."

O vice-presidente da República votou na manhã deste domingo (26) no campus da Pontifícia Universidade Católica (PUC), na Rua Monte Alegre, bairro de Perdizes, na zona oeste de São Paulo.