NOTÍCIAS
26/10/2014 14:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Sobre denúncias de Youssef, Lula diz que está com a "consciência tranquila" e não menciona processo à Veja

Estadão Conteúdo

O ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) disse após votar, neste domingo (26), que não acredita que haja risco de que alguém tente derrubar o governo que será eleito hoje.

"Não acredito por duas razões: primeiro, porque este País aprendeu a valorizar a democracia. Segundo, porque a Dilma tem o povo brasileiro e uma grande parte da sociedade do lado dela. E a democracia, tem uma grande maioria defendendo a democracia", disse.

Apesar de afirmar que o discurso da oposição é muito semelhante ao da época de Getúlio Vargas e Jânio Quadros, ele não acredita "que haja nenhum reacionário tentando truncar o mandato". Lula disse que tentaram fazer esse tipo de oposição quando ele foi eleito, mas que deu como resposta o debate.

"Qual foi a resposta que eu dei na época? Vocês querem debater comigo. Vamos debater, mas eu vou debater na rua. Vou envolver o povo nesse debate. E o povo participou ativamente", disse. "E com a Dilma, a mesma coisa. Não dá para ficar um debate entre o governo e um deputado, entre o governo e um senador. Isso é institucional, é importante, mas o importante é envolver a sociedade", acrescentou.

O ex-presidente disse ainda que se não forem criados instrumentos de participação da sociedade "e ficar apenas naquele tabuleiro do institucional, é tudo mais complicado".

"Acho que temos muita experiência nisso, a sociedade brasileira tem experiência de participação e eu não vejo qualquer risco, sinceramente; falo isso de coração, fico olhando, tentando visualizar inimigo da democracia; acho que, se existir inimigo da democracia, não quer que ela seja truncada num pais que esta aprendendo a conviver democraticamente."

No final da coletiva, ao ser questionado por humoristas sobre o que é melhor: uísque 12 anos ou 12 anos de PT, Lula respondeu: "os dois".

Mas e Alberto Youssef?

Ao jornal Folha de São Paulo, o ex-presidente Lula disse estar "tranquilo" em relação às acusações que o doleiro Alberto Youssef teria feito à Polícia Federal envolvendo seu nome e o da presidente Dilma Rousseff.

"É bem possível que ele tenha falado mesmo, o cara está numa delação premiada, ele está recebendo prêmio para delatar alguém, lamentavelmente, eu conheço esse cara pelas páginas policiais", disse ao jornal.

Lula disse que, agora, prefere não falar se vai ou não processar a revista Veja e disse estar com a "consciência tranquila".

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)