NOTÍCIAS
26/10/2014 22:38 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Após vitória, Dilma Rousseff se diz disposta a ser uma presidente 'melhor do que foi' e contesta divisão do País

FELIPE COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A presidente reeleita Dilma Rousseff(PT) reafirmou seu compromisso com a reforma política e declarou que vai dialogar com todos os setores da sociedade brasileira para resolver os problemas do País, no discurso da vitória em Brasília (DF).

“Não acredito, sinceramente, que essas eleições tenham dividido o país ao meio. Entendo sim que elas mobilizaram ideias e emoções, as vezes contraditórias, mas movidas por um sentimento comum: a busca de um futuro melhor para o país”, disse, fazendo referência indireta ao resultado acirrado da disputa presidencial.

Dilma disse que está disposta a ser uma presidente “melhor do que foi” e que vai fazer as grandes mudanças que a sociedade brasileira exige.

A presidente voltou a falar sobre o plebiscito para a reforma política — uma das resoluções que apresentou em junho do ano passado, após os protestos.

“Quero discutir esse tema profundamente com o novo Congresso Nacional e com toda a população brasileira”, disse.

Criticada por Aécio Neves (PSDB) como a presidente que pratica “intervencionismo absurdo na economia”, Dilma prometeu a retomada do crescimento e a garantia dos níveis altos de empregabilidade. Ela ainda sinalizou que vai precisar de apoio da iniciativa privada.

“Assegurando também a valorização dos salários, vamos dar mais impulso a atividade econômica em todos os setores. Quero a parceria de todos os segmentos produtivos e financeiros nessa tarefa.”

Em clara demonstração de cansaço, a presidente concluiu o discurso recitando uma parte do hino nacional.

“Verás que um filho teu não foge à luta, Pátria amada”

A presidente, que também agradeceu aos partidos aliados, não mencionou seu adversário, Aécio, durante o pronunciamento.

LEIA MAIS:

- Em discurso reconhecendo derrota, Aécio Neves ressalta que prioridade de Dilma Rousseff deve ser unir o Brasil