NOTÍCIAS
24/10/2014 22:50 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

'Veja dá golpe eleitoral', acusa Dilma Rousseff no #DebateNaGlobo

Reprodução/G1

Aécio começou último debate dos presidenciáveis da Globo com os dois pés no peito de Dilma Rousseff (PT). Em tom agressivo, o candidato do PSDB citou as denúncias de Veja, que chegou às bancas nesta sexta (24) e incendiou as redes sociais.

Segundo a revista, o doleiro Alberto Youssef teria dito, em depoimento à Polícia Federal, que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção apelidado de "petrolão".

Dilma se disse estarrecida com as denúncias, repetindo o discurso que adotou em propaganda eleitoral exibida na tarde desta sexta (24). "Eu manifesto minha inteira indignação porque essa revista tem o hábito de tentar dar um golpe eleitoral às vésperas das eleições. Fez em 2002, 2006, 2010 e agora em 2014", disse a candidata.

Em resposta às críticas do horário eleitoral, Veja divulgou nota às 17h. "Os fatos narrados na reportagem de capa desta semana ocorreram na terça-feira. Nossa apuração sobre eles começou na própria terça-feira, mas só atingiu o grau de certeza e a clareza necessária para publicação na tarde de quinta", afirmou a revista.

Leia mais: Veja: "Dilma e Lula 'sabiam tudo'; capa da revista domina redes sociais

A candidata do PT aproveitou para alfinetar seu adversário. "Eu na minha vida política, na minha vida pública, jamais persegui jornalista. Jamais reprimi a imprensa. Tenho respeito pela liberdade de imprensa porque vivi os tempos escuros desse país", disse, fazendo uma sutil alusão à relação de Aécio com a imprensa mineira.

Dilma acusou Veja de calúnia e difamação, e disse que irá à Justiça para se defender das acusações.

Na tarde desta sexta, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou liminar para Dilma e a sua coligação para que o Facebook retirasse o post da revista Veja com a reportagem sobre a nova denúncia de Youssef.

A pergunta de abertura do debate deu o tom do primeiro bloco do debate, que seguiu pegando fogo.