NOTÍCIAS
23/10/2014 20:48 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Senador Eduardo Suplicy diz ter sido vítima de calúnia por vereador de São Paulo e irá à Justiça

Montagem/Estadão Conteúdo

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) anunciou que vai entrar com ação na Justiça, exigindo reparação por calúnia e indenização por danos morais do vereador do PSDB de São Paulo, Paulo Adriano Lopes Telhada, ex-comandante da Rota, a força de elite da Polícia Militar do Estado.

Segundo o senador, o vereador teria afirmado que ele, Suplicy, orientou duas moradoras da invasão de Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), a acusarem falsamente policiais militares de terem abusado sexualmente delas durante a noite em que foi realizada a reintegração de posse da área. As afirmações foram dadas em entrevistas ao portal Terra.

Suplicy lembra que depois da desocupação da área, ocorrida em 2012, duas moradoras do local disseram a ele que foram vítimas de violência sexual por policiais militares. E recentemente, pouco antes do primeiro turno das eleições, elas teriam dito que acusaram os policiais por orientação de Suplicy:

"Imagina se eu iria induzir uma moça a dizer que ela havia sido objeto de abuso sexual por horas e horas. Ela me relatou esses fatos, que me impressionaram, da forma mais veemente , chorando, inclusive perante o pai dela, que estava assistindo ao seu depoimento", declarou o senador.

"Ou seja, por esses fatos, que reputo da maior gravidade, entrarei com medidas judiciais, tanto na esfera civil quanto criminal e eleitoral, para exigir a reparação por calúnia e indenização por danos morais. Também pedirei a publicação na imprensa da sentença condenatória à custa do condenado e que haja o devido reparo pelos danos não apenas morais, mas eleitorais", emendou.

Em sua página no Facebook, o petista abordou amplamente o assunto, lamentando a atitude de Telhada. Sobrou até para o tucano José Serra, que venceu Suplicy pela cadeira no Senado nas eleições deste ano.

"Mas o que eu estranho um pouco é que José Serra, como membro do PSDB candidato ao Senado, não tenha repreendido seu colega de partido, o PSDB, sobre fato da maior gravidade que foi cometido para atingir quem poderia ter tido uma votação superior àquela que eu obtive agora para o Senado", disse.

Essa não é a única polêmica recente envolvendo o nome de Telhada. Antes do início do #DebateNaBand, militantes ligados ao ex-comandante da Rota teriam participado das ofensas contra a presidente Dilma Rousseff (PT), que foi chamada de 'vaca' por esse grupo. Dois dias depois, a assessoria do vereador, eleito para uma vaga na Assembléia Legislativa de São Paulo, enviou nota ao Brasil Post para negar qualquer ligação com o incidente.

(Com Agência Senado)

LEIA TAMBÉM

- ‘Cultura do medo': Mano Brown dá o recado para quem vê a diminuição da maioridade penal como solução para segurança (VÍDEO)

- Após fim do mandato em 2015, senador Eduardo Suplicy assume cargo em curso da USP Leste

- "Eu tenho medo": Encontro de artistas que apoiam Aécio Neves é um show de declarações bizarras (VÍDEO)