NOTÍCIAS
23/10/2014 18:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Com maior aprovação desde os protestos de 2013, Dilma Rousseff aparece seis pontos a frente de Aécio Neves, aponta Datafolha

Montagem/Estadão Conteúdo

A presidente Dilma Rousseff (PT) abriu seis pontos de vantagem sobre Aécio Neves (PSDB) na disputa do segundo turno das eleições presidenciais. É o que aponta a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada na tarde desta quinta-feira (23). A tendência é a mesma apurada pelo Ibope, que também liberou um novo levantamento nesta quinta.

Considerando apenas os votos válidos (quando são descartados os votos em branco, os nulos e os eleitores indecisos), o cenário é o seguinte:

Dilma está com 53% da preferência do eleitorado, contra 52% da pesquisa anterior.

Aécio tem 47% das intenções de voto, ante 48% do levantamento passado.

É a primeira vez que os candidatos aparecem distantes um do outro fora da margem de erro, que é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa Datafolha mantém a curva ascendente de Dilma, já mostrada nos levantamentos anteriores, e a descendente de Aécio. Contudo, o empate técnico que se mantinha, ora com o tucano, ora com a petista na dianteira, acabou rompido pela primeira vez.

Os dados mostram também a melhor taxa de aprovação do governo Dilma desde os protestos de junho de 2013a administração é “ótima” ou “boa” para 44% dos entrevistados, contra 42% da pesquisa prévia.

A consolidação das curvas dos candidatos também pode ser vista pelos índices de rejeição, nos quais a petista aparece com 37%. Já 41% diz que não votaria de jeito nenhum no tucano.

Votos totais

Considerando os votos totais (estes com a inclusão dos votos em branco, dos nulos e dos eleitores indecisos), o panorama é o seguinte:

Dilma possui 48%.

Aécio está com 42%.

Votos em branco ou nulos alcançam 5%, mesmo patamar dos que não sabem ou não responderam.

O Datafolha ouviu 9.910 pessoas em 399 municípios, entre os dias 22 e 23 de outubro. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que significa que, se forem realizadas 100 pesquisas, em 95 delas os números estariam dentro da margem de erro prevista.

A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01162/2014.