NOTÍCIAS
20/10/2014 21:18 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Cinco mitos sobre a osteoporose

Estadão Conteúdo

Pense em quantas coisas mudaram na sua vida durante os últimos dez anos. Sua carreira, seu jeito de vestir, a cor das suas paredes, sua vida amorosa... São coisas fáceis de lembrar. Mas e sua estrutura óssea? Pode ter certeza: ela mudou tanto quanto tudo isso.

Conforme vamos envelhecendo, nosso material ósseo vai se renovando. Nosso esqueleto se renova completamente a cada 10 anos.

Infelizmente, o processo vai se tornando menos eficiente com o tempo, o que pode tornar nossos ossos finos e frágeis. É a osteoporose, condição que atinge 10 milhões de brasileiros.

Veja, abaixo, cinco mitos sobre a doença.

1. Osteoporose dói

Muitas vezes é difícil diagnosticar a osteoporose, porque seus sintomas são pouco perceptíveis. Por isso ela é lembrada como uma doença silenciosa. Muitas pessoas não sabem que têm perda de material ósseo até fraturarem alguma parte do corpo.

Ainda assim, algumas fraturas não doem, o que torna tudo mais difícil de diagnosticar e tratar. É o caso de certos tipos de fratura vertebral. O problema só se expressa ao longo do tempo, quando as vértebras quebradas fazem com que fiquemos "corcundas".

2. Depois da fase de crescimento, os ossos não mudam mais

O osso é um tecido vivo, como os músculos e o cérebro. Ossos saudáveis se renovam como a pele. Mas quando vamos envelhecendo, o processo se torna menos eficiente. Você perde mais osso do que consegue repor, o que aumenta o risco de fratura.

3. Só mulheres têm osteoporose

As mulheres chances três vezes maiores de desenvolver osteoporose que os homens. Mas isso não significa que homens não possam ser atingidos pela doença. Cerca de 10% dos homens maiores de 50 anos desenvolvem o problema.

4. Pessoas com osteoporose devem ficar reclusas

Ossos frágeis não são sinônimo de vida reclusa. Exercícios físicos leves realizados com a supervisão de um médico podem diminuir o avanço da doença. Além disso, tomar sol é importantíssimo, pois estimula a síntese da vitamina D, que ajuda a equilibrar o cálcio no organismo.

5. Só os mais velhos devem se preocupar com a osteoporose

Se você tem mais de 50 anos, é importante conversar com seu médico sobre osteoporose. Dependendo do seu histórico familiar e de outros fatores de risco, é prudente fazer exames.

Mas, mesmo assim, pessoas com menos de 50 anos podem ter osteoporose. Por isso é bom ficar atento: se você quebrou um osso de forma atípica ou perdeu altura no último ano, fale com um médico.