NOTÍCIAS
17/10/2014 18:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Militante pró-Dilma, professora de Brasília xinga e ataca estudantes que fazem campanha para Aécio na UnB (VÍDEO)

— Vão embora, xô!

— Cadê o respeito?

— Vem coisinha feia, vem, loirinha de merda, deve ser puta, deve ser vagabunda.

O baixo nível da campanha eleitoral à Presidência da República, com ataques cada vez mais pessoais entre os candidatos, pode ser constatado nas redes sociais e também nas ruas.

A militância mais agressiva não apenas impede a livre manifestação dos adversários nas urnas, como também ofende, desqualifica e zomba daqueles que apoiam uma candidatura diferente da sua.

É o caso da professora Sandra Leite, de 48 anos, eleitora de Dilma Rousseff, filiada ao PCB em Brasília.

Em momento de aparente descontrole, a docente da Secretaria de Educação do Distrito Federal tenta expulsar do estacionamento da Universidade de Brasília (UnB) um grupo de jovens eleitores do PSDB, que faziam campanha para Aécio Neves.

No vídeo acima, a professora xinga a jovem militante tucana de "vagabunda" e ameaça bater nela.

LEIA MAIS:

- Militantes do PSDB xingam Dilma Rousseff de 'vaca' antes do início do #DebateNaBand

Do outro lado, os tucanos reivindicam respeito.

"O respeito tá numa coisa chamada direito a não cheirar cocaína, que seu presidente [Aécio] quer", retruca, transtornada, a professora. "Tão com o nome do Brasil no nome de um homem nojento."

Os jovens ficam mais agressivos e debocham do "mau hálito" de Sandra Leite, que começa a cuspir nos rapazes.

O Brasil Post entrou em contato com a assessoria da UnB, que informou que Sandra não tem qualquer vínculo com a instituição.

Ela tentou concorrer a uma vaga na Câmara Legislativa do DF nestas eleições, mas o registro de sua candidatura foi indeferido.

Galeria de Fotos Celebridades que não conseguiram se eleger Veja Fotos