NOTÍCIAS
16/10/2014 10:30 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

5 teorias sobre o filme 'Clube da Luta' que farão sua cabeça explodir

Eu sou a constante especulação de Jack.

Um grande ano para o cinema, 1999 desafiou as plateias com ricas narrativas psicológicas. Foi o ano de 'Magnólia', 'De Olhos Bem Fechados', 'Quero Ser John Malkovich' e 'O Sexto Sentido'. Mas um filme mudou para sempre o modo como o público aborda a relação entre ilusão e realidade na tela: 'Clube da Luta', de David Fincher, que completou 15 anos nesta semana.

Lançado em 15 de outubro de 1999, a adaptação para o cinema da novela de Chuck Palahniuk ajudou a reintroduzir a possibilidade de que os filmes podem existir como fantasia na mente de um personagem (neste caso, o personagem anônimo de Edward Norton — o Narrador, ou "Jack" —, que percebe que sua manifestação de Tyler Durden, interpretado por Brad Pitt, não fazia parte da realidade). O 'Clube da Luta' não apenas impactou a cultura ao produzir versões na vida real da organização exclusiva que ocupa seu centro, como fez o público questionar em grande medida o que via na tela.

Porque é só depois de perder tudo que ficamos livres para fazer alguma coisa, estamos quebrando as primeiras duas regras do 'Clube da Luta' para discutir as loucas teorias de fãs que o filme provocou desde então. Agora escute a trilha sonora de Chemical Brothers e deixe sua mente vagar:

1. A teoria de "Calvin e Haroldo"

E se o personagem anônimo de Norton for na verdade Calvin, de "Calvin e Haroldo", e Tyler for seu tigre imaginário?

Galvin P. Chow apresentou pela primeira vez uma extensa teoria que mapeia como "Ed Norton interpreta o papel de Calvin adulto", que é bastante impressionante. Começa com os quadrinhos clássicos, em que Calvin cria um amigo imaginário a partir de seu animal de pano, mas quando o menino chega à sétima série é obrigado a enfrentar a realidade e a "desimaginar" Haroldo. Calvin cresce e tenta esquecer seu melhor amigo, mas a dor e a amargura o transformam no miserável Narrador, atacado pela insônia. Anos depois, Haroldo evolui em Tyler, já que na idade do Narrador ele não aceitaria mais um animal da selva antropomorfizado.

Ainda não comprou a teoria? Se você retroceder ainda mais no 'Clube da Luta', encontrará raízes da organização secreta masculina no G.R.O.S.S. (Get Rid of Slimy girlS), de Calvin e Haroldo, o exclusivo clube para meninos que criaram quando ele era jovem. Nós mencionamos que no início das reuniões do G.R.O.S.S., enquanto Haroldo lê em voz alta as minutas da reunião anterior (hum, Tyler também fazia reuniões), havia lutas entre os membros? Comprou.

2. A teoria de 'Calvin e Haroldo'/'Cavaleiro das Trevas'

Como uma teoria nunca é suficiente, um usuário de Reddit levou a tese anterior de 'Calvin e Haroldo' ainda mais longe e a aplicou ao 'Cavaleiro das Trevas'.

Siga esta linha de raciocínio: Calvin é o Narrador, conforme a teoria anterior. Se Calvin/Narrador evoluiu para a personalidade de Tyler, então sua vocação para explosivos, anarquia e caos continuaria crescendo, já que sua identidade mais passiva não está mais presente para contê-lo. Tome essas cinco conexões principais entre o Narrador-com-Tyler-incorporado e o Curinga de 'O Cavaleiro das Trevas', de Christopher Nolan:

A) Ambos têm exércitos consideráveis de asseclas descartáveis.

B) Ambos são de certa forma instáveis.

C) Ambos têm uma tendência a provocar explosões.

D) Ambos têm cicatrizes faciais.

E) Ambos têm predisposição para tudo o que é anárquico.

Não vamos esquecer também que tanto o Curinga como Tyler (e, portanto, o Narrador) tiveram relacionamentos difíceis com seus pais.

3. A teoria da Marla Singer imaginária

Todos sabemos que Tyler é uma invenção da imaginação do Narrador, mas e se Marla também for?

Uma das maneiras como sabemos que Tyler não é real no filme é que ele nunca é abordado por ninguém sem a presença do Narrador. O mesmo vale para Marla, já que ninguém a reconhece diretamente, com poucas exceções (o garçom no restaurante, os capangas do Project Mayhem na torre, etc.).

Em um ensaio, um autor defende esta tese alegando que Marla é simplesmente a contrapartida feminina de Tyler para o Narrador — a representação da mãe diante de sua projeção de uma figura paterna — e a personificação da culpa e da dor do Narrador. O objetivo dela no filme é "equilibrar e contrabalançar o animal que é o personagem de Pitt", como colocou um autor. Se Marla também é uma criação da mente de Norton, então isso amplia a teoria maior de que tudo o que vemos em 'Clube da Luta' é ilusão da mente do personagem principal, incluindo o final, quando os prédios desmoronam. Comprou essa?

4. A teoria de 'Curtindo a Vida Adoidado'

Para compreender essa teoria, primeiro você precisa conhecer bem a teoria de 'Curtindo a Vida Adoidado' inspirada no 'Clube da Luta', que propõe a possibilidade de que, como Tyler, Ferris seja uma invenção da imaginação de Cameron. Na descrição dessa teoria pela SlashFilm, que circulou em 2009, as aventuras de Cameron com Ferris e Sloane em Chicago "se desenrolam todas em sua mente" enquanto ele estava doente, de cama.

Agora pegue essa teoria e circule-a de volta para o "Clube da Luta", como fez o usuário do Reddit tl34tf. Nessa teoria maluca, 'Curtindo a Vida Adoidado' na verdade serve como um prólogo para o 'Clube da Luta', em que o Narrador de Norton é simplesmente Cameron totalmente adulto, inventando um novo amigo imaginário. Aqui está a teoria completa:

No colegial, Cameron adoeceu por causa de um pai dominador e criou seu alter ego, Ferris, para livrá-lo disso. Ferris deixa de existir depois do acidente com a Ferrari. Mais tarde, quando o pai de Cameron descobre a situação da Ferrari, tem um infarto fatal. Surpreso com o resultado de seus atos, Cameron promete nunca mais sair da linha. Ele se firma na carreira de investigador de acidentes de carro e leva a vida mais entediante possível, até que seu subconsciente cria um alter ego ainda mais poderoso, Tyler Durden.

É definitivamente um esforço, mas ainda divertido de se considerar. Ferris e Tyler são versões idealizadas dos homens que Cameron e o Narrador querem ser, respectivamente.

5. A teoria de que Tyler realmente existe

Toda a base do 'Clube da Luta' é que Tyler não é real. Mas e se ele for?

Um blogueiro, D. F. Lovett, acredita que Tyler realmente existe e planejou o eventual colapso do Narrador desde o início, manipulando seu frágil estado mental.

Quando Tyler encontra o Narrador no avião, ele percebe que poderia aproveitar sua solidão e ficar seu amigo. Assim, segundo a teoria de Lovett, Tyler começou a fazer regras para o Narrador, dizendo a todo mundo no Project Mayhem que o personagem de Norton era na verdade a mente criadora e o líder, quando na verdade todos sabiam que era o Tyler real, de carne e osso. Isso levou ao comportamento errático e exagerado do Narrador, de modo que quando o personagem de Pitt afinal o deixa, o Narrador começa a alucinar e a imaginar uma versão do Tyler verdadeiro no final.

'Clube da Luta' é sobre um homem que inventa uma ilusão de seu ser idealizado, ou sobre "um fraudulento que ilude um solitário insone para assumir a decadência como o cérebro de uma organização terrorista"?