VIRAL
13/10/2014 16:19 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

As perguntas essenciais sobre o filme 'Garota Exemplar'

20th Century Fox

O filme Garota Exemplar tem um significado diferente para cada pessoa. Para muitos, é um dos "hits" literários da década. Outros acham que o livro é mais um "romancezinho barato". No entanto, quase todos concordam que o filme de David Fincher é uma adaptação eficaz e um tanto quanto sombria, com uma trama igualmente interessante e complicada. Depois de um lançamento mundial que causou muito burburinho e arrecadou $38 milhões de dólares no primeiro fim de semana, sabemos que perguntas sobre o filme não faltam. Caso você tenha assistido ou não, solucionamos os mistérios de Garota Exemplar para vocês.

É necessário ler o livro para acompanhar o filme?

De forma alguma, mas saiba que se tiver lido o livro, conseguirá preencher vários detalhes que o filme omite. Tendo dito isso, dado a complexidade do livro, quem leu Garota Exemplar provavelmente irá apreciar mais o filme do que aqueles leitores que não chegaram a terminar o livro antes de irem ao cinema. Dê um tempo para digerir tudo.

Mas o filme é mesmo tão diferente do livro?

Como dissemos antes, existem vários detalhes, em sua maioria não muito significantes, que estão ausentes no filme. Até o final, que Flynn sugeriu que seria diferente, se assemelha bastante ao do livro. Algumas diferenças mais significantes são (atenção, vem spoiler pela frente): Andie não morde Nick no rosto, não tem líquido anticongelante, a história de Tommy O'Hara é diferente e Nick não tem pretensão de escrever um livro com suas memórias. Leia a lista completa aqui.

Ben Affleck e Rosamund Pike foram a escolha correta para o filme?

Pelo que parece, sim. Da mesma forma que aconteceu quando ele foi escolhido para o papel de Batman, os fãs ficaram revoltados quando Affleck, agora com 42, foi escolhido para o papel de Nick, de 34 anos. Com Pike perguntavam “Quem”? (Alguns tinham a esperança de que Reese Witherspoon, que produziu o filme, faria o papel de Amy também).

A pergunta que não quer calar sobre Affleck, por bem ou por mal, é: será que conseguiremos esquecer da personalidade dele fora das telas e acreditar que ele é um marido ressentido que a maioria acredita ter assassinado a esposa? E sobre Pike, será que o fato dela ser pouco conhecida ajuda ou prejudica o desempenho dela no papel? Logo se descobre que não há fundamento para as duas preocupações. Affleck exibe o charme na medida exato para fazer contraponto à frieza novaiorquina de Pike.

"No papel de Nick, Affleck dá o que possivelmente é a performance mais natural da sua carreira”, escreveu Chris Nashawaty na sua crítica do Entertainment Weekly, sentimento da maioria que assistiu o filme. A representação de Pike não agradou a alguns, mas a atriz inglesa tem recebido principalmente elogios efusivos. As críticas classificaram a performance dela como "camaleônica", "uma revelação surpreendente, do mais alto nível" e "um estudo na arte de representação."

Espera aí, quem é mesmo Rosamund Pike? De onde eu conheço ela?

Ela estreou como a Bond girl Miranda Frost no filme "Die Another Day" de 2002, antes de estrelar como Jane Bennett na adaptação de Joe Wright de “Orgulho & Preconceito” em 2005 e como Helen no filme "Educação".

E aquela não é a mulher do "The Leftovers"?

É a Carrie Coon, e é uma boa aprender o nome dela. Ela fez o papel de Nora Durst, que conquistou muitos fãs, no seriado "The Leftovers" da HBO, e ela domina todas as cenas em que aparece como a irmã de Nick, Margo, em “Garota Exemplar”.

Afinal, vamos ver ou não o pênis do Ben Affleck?

Sim. Com certeza vemos. Fique bem atento em uma cena no chuveiro perto do fim do filme. Se ficar com medo de passar batido, o site Vulture tem instruções passo-a-passo para garantir que você veja. E se você prestar muita atenção, vai conseguir vê rapidamente o ‘pacote’ de Neil Patrick Harris também, em uma cena de intimidade entre Amy e Desi Collings, interpretado por ele.

Emily Ratajkowski é boa atriz?

A modelo que estrelou o clipe "Blurred Lines" de Robin Thicke, faz o papel de Andie Hardy, a jovem amante de Nick, não tem um papel de muita expressão no filme. Ratajkowski se saiu bem no papel, mas ela não nos deixou com muita vontade de vê-la novamente.

Existe alguma significado para Tyler Perry fazer o papel de Tanner Bolt?

Na verdade, não. Bolt, que não é negro no livro de Flynn, até que recebe um papel interessante no roteiro adaptado de “Garota Exemplar” (apesar de sua esposa, Betsy, não aparecer no filme). Fincher disse que o fracasso de 2012 "Alex Cross" foi o que lhe deu a ideia de escolher Perry, que recentemente admitiu que não havia lido o livro e que nem sabia quem era David Fincher quando aceitou o papel. Felizmente, tudo deu certo: Perry foi considerado pela crítica como um dos pontos altos do filme.

Será que o filme entrará na disputa do próximo Oscar?

Resumidamente, sim. Porém, como ainda faltam três meses até as nomeações no dia 15 de janeiro de 2015, o filme meio sensacionalista terá que recapturar a longevidade rapidamente conquistada pelo livro de Flynn.

Parece que a própria Flynn já é certeza no páreo, tanto pelo status de autora-celebridade como pelo fato da nomeação de Melhor Roteiro Adaptado colocá-la contra menos ‘pesos-pesados’ do que existem em outras categorias nas quais “Garota Exemplar” poderá concorrer. Affleck provavelmente não se sairá muito bem: Apesar das críticas altamente positivas, ele tem concorrentes sérios na categoria de Melhor Ator. (Quem se atreve a competir com uma estrela de muito sucesso interpretando Alan Turing, outro fazendo o papel de Steven Hawking, um Michael Keaton fazendo um retorno fantástico e Steve Carell no papel mais dramático da sua carreira?. Além do mais, como já lamentamos inúmeras vezes, Affleck foi negado a nomeação de Melhor Diretor por "Argo", apesar de ter sido considerado um dos favoritos de 2012). Pike deve ter mais sorte, já que o status de “Ela é uma estrela!” ainda é novidade no caso dela. Também é bem possível que Trent Reznor e Atticus Ross recebam nomeações, já que as últimas da dupla vieram pela trilha sonora de “A Rede Social”, também dirigida por Fincher.

Quanto a Fincher, não há garantias de que ele entre na lista dos escolhidos. Ele já foi nomeado para Melhor Diretor duas vezes (“O Curioso Caso de Benjamin Button” e “A Rede Social”), mas os seus filmes nunca alcançam bons resultados na noite do Oscar. Será difícil ganhar de renomados diretores como Christopher Nolan, Bennett Miller, Paul Thomas Anderson, James Marsh e Mike Leigh, mas talvez haja espaço para "Gone Girl" na lista de Melhor Filme como um dos poucos sucessos dignos de premiação do ano.

O diálogo da "garota descolada" está no filme?

Felizmente, sim.

E o gato de Nick e Amy?

Ah, sim, Bleecker é uma presença constante no filme. “Há um livro sobre como escrever roteiros chamado ‘Salve o Gato’. Fala sobre como tornar o personagem simpático”, disse Flynn na coletiva de imprensa do New York Film Festival, após a estréia. “Nos primeiros 10 minutos ele deve fazer algo que faça o espectador gostar dele. Eu gostei do fato dele literalmente salvar o gato nos primeiros 10 minutos”.

Como o filme se encaixa no conjunto dos trabalhos de Fincher?

Não é necessário conhecer nada dos trabalhos anteriores de Fincher para decidir se “Garota Exemplar” é bom, mas como nós jornalistas de entretenimento viveríamos se não houvesse um legado do produtor para dissecar? Esse é um dos filmes mais sensacionalistas de Fincher, o que parece surpreender algumas pessoas. Elas devem ter esquecido de que não importa a qualidade literária do romance de Flynn, ele ainda é um thriller bombástico com mais reviravoltas do que aqueles canudos malucos. Mas apesar de todo o apelo popular do filme, Finhcer ainda está trabalhando como uma história que aborda os temas característicos de suas obras, como a morte, o poder e os relacionamentos em conflito. “Garota Exemplar” é filmado com os mesmos tons de sépia e críticas sociais afiadas sempre presentes nos filmes de Finhcer. (Essa é a quarta vez que Jeff Cronenweth, o diretor de fotografia, trabalha com Fincher, após "Clube da Luta "A Rede Social" e "Os Homens Que Não Amavam As Mulheres”). Mas o filme deve mais ao seu material de origem do que ao legado cinematográfico de Fincher, então vamos encará-lo dessa maneira).

E a personagem estilo Nancy Grace é legal?

Uma das grandes conquistas de “Garota Exemplar”, além do mistério envolvente do enredo, é o tapa na cara da mídia e sua obsessão com histórias do tipo gente-boa-que-virou-má. Nick vê a mídia o tornar em um “sociopata” e “o homem mais odiado da América”. Muitos desses rótulos nada jornalísticos são criados por Ellen Abbott, uma venenosa apresentadora de TV que remetente de maneira bastante óbvia, à apresentadora Americana Nancy Grace. Missi Pyle representa a personagem de forma ridiculamente divertida e ao mesmo tempo pertubadoramente realista – principalmente quando vemos a quantidade de repórteres acampados na frente da casa de Nick, esperançosos por algum flash do homem discreto que eles tanto querem identificar como assassino. Essa cena pode ser facilmente real, é só lembrar de vários casos em que os acusados de algum crime vivem cercados por um ‘circo midiático’ que vira um passatempo nacional, ainda que temporário. É provável que você ainda lembre dos nomes dos acusados, da mesma forma que o mundo retratado em “Garota Exemplar” sempre lembrará de Amy e Nick Dunne.

O filme melhora depois de assisti-lo a segunda vez?

Quando lemos um romance (e como acontece com a maioria das coisas na vida), nada se compara à primeira vez. Isso não significa que a segunda vez não seja agradável, mas os filmes de Fincher muitas vezes não nos afetam tanto se já conhecemos as suas reviravoltas e nuances estilísticas (com exceção de "Seven – Os Sete Pecados Capitais" e "Clube da Luta", que pedem para serem assistidos múltiplas vezes).