NOTÍCIAS
10/10/2014 17:57 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Brasil x Argentina: Superclássico das Américas completa 100 anos de história

YASUYOSHI CHIBA via Getty Images
Youngsters play football in front of a mural of Argentine football player Lionel Messi (L) and Brazil's player Neymar da Silva Santos Junior at a field of Tavares Bastos shantytown (favela) in Rio de Janeiro, Brazil on June 8, 2014, just four days ahead of the FIFA World Cup 2014. AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA (Photo credit should read YASUYOSHI CHIBA/AFP/Getty Images)

Brasil e Argentina entram em campo neste sábado, às 9h, para disputar o Superclássico das Américas, no Estádio Ninho do Pássaro, em Pequim, no duelo que é considerado o maior clássico sul-americano e um dos maiores do mundo. A partida marcará a celebração dos 100 anos da realização do primeiro confronto entre as equipes, disputado em Buenos Aires em setembro de 1914 e vencido pelos "hermanos" por 3 a 0.

Por uma incrível coincidência, a partida, que terá como atrativo o duelo entre os dois grandes craques do Barcelona, Neymar e Messi, será a 100ª entre brasileiros e argentinos, pelo menos na conta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF): foram 99 jogos, com 38 vitórias brasileiras, 25 empates e 36 triunfos da Argentina. Na conta dos "hermanos", no entanto, a vantagem é deles, já que a Associação de Futebol Argentino (AFA) não considera três partidas, duas delas realizadas em 1969 e outra em 1924, todas vencidas pelo Brasil.

Pela primeira vez, o Superclássico das Américas será disputado em jogo único, em campo neutro. O torneio amistoso foi disputado por 12 oportunidades, entre 1914 e 1976, sob o nome de Copa Roca, em uma triste homenagem ao General Roca, responsável pela “colonização” do interior argentino, que liderou uma campanha deixou 1.300 mortos e mais de doze mil prisioneiros. Em 2012, a disputa foi retomada, rebatizada de Copa Dr. Nicolas Leoz, sendo conhecida popularmente por Superclássico das Américas.

Em 2011 e 2012, o Brasil levou a melhor sobre a Argentina no retorno da disputa, que foi disputada por equipes que contavam apenas com atletas que atuavam nos dois países, em jogos de ida e volta - o duelo não foi disputado em 2013. Já pela antiga competição, a Copa Roca,o Brasil levantou o troféu em oito oportunidades, contra quatro conquistas da Argentina.

Outras confrontos épicos marcam a história do clássico. Pela Copa do Mundo, foram quatro jogos com duas vitórias brasileiras, um empate e uma derrota: o Brasil triunfou em 1974, na Alemanha Ocidental, e em 1982, na Espanha, empatou a partida disputada na casa do adversário, em 1978, no duelo que ficou conhecido como "Batalha de Rosário" e perdeu na última vez que os rivais se encontraram pelo torneio, em 1990, na Itália.

A enorme rivalidade entre os países, no entanto, teve início em uma partida disputada em 1946, na final do Sul-Americano, em Buenos Aires, que terminou com vitória argentina por 2 a 0. Naquela ocasião, houve uma briga generalizada em campo, com os brasileiros tendo que sair de campo escoltados pela polícia - a torcida argentina pôs "lenha na fogueira" já que exigia vingança pelo fato de o brasileiro Ademir Menezes ter quebrado a perna do argentino Batagliero em um duelo anterior.

Recentemente, outros duelos memoráveis foram registrados, como nas conquistas do Brasil na Copa América de 2004 e de 2007 e na Copa das Confederações de 2005, e no triunfo da Argentina sobre a Seleção Brasileira nas semifinais das Olimpíadas de Pequim, em 2008.

Relembre as conquistas brasileiras nas duas últimas disputas do Superclássico das Américas:

Superclássico das Américas