NOTÍCIAS
06/10/2014 11:09 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:03 -02

Para imprensa internacional, segundo turno com Aécio Neves é surpresa e coloca Dilma em perigo

Reprodução

As eleições presidenciais brasileiras repercutiram na imprensa internacional no domingo (5) e também nesta segunda (6).

Enquanto o New York Times e os jornais europeus adotaram um tom mais comedido, os latino-americanos se empenharam em análises mais profundas.

O argentino Clarín afirma que o percentual de votos obtidos por Aécio Neves (PSDB), adianta que a disputa pelo cargo será intensa, mas afirma que o cenário é "o melhor para os líderes do PT e seus aliados".

O venezuelano El Universal diz que Aécio "renasceu das cinzas, e chega com muita força ao segundo turno". O analista entrevistado pelo jornal afirma que tantoDilma Rousseff (PT) quanto o tucano tem 50% de chances de se elegerem.

Já o Guardian, do Reino Unido, enfatiza a "decepção daqueles que apontavam para Marina Silva como possibilidade de mudança", comentando a queda da candidata nas últimas pesquisas eleitorais.

O jornal asiático South China Morning Post, apostou em uma retrospectiva dos momentos complicados que marcaram o governo de Dilma Rousseff, e cravou: "de qualquer maneira, Dilma Rousseff é uma sobrevivente".

Photo galleryRepercussão internacional das eleições See Gallery