NOTÍCIAS
23/09/2014 09:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Israel abate avião militar sírio; país diz que caça violou espaço aéreo (VÍDEO)

David Mdzinarishvili / Reuters

Israel abateu um avião militar sírio nesta terça-feira (23), alegando que a aeronave atravessou as linhas de batalha da guerra civil na Síria e sobrevoou as Colinas de Golã, território sírio ocupado pelos israelenses. Ainda não se sabe se o avião ultrapassou os limites por acidente ou não.

O incidente coincidiu, mas aparentemente não teve ligação direta, com os ataques aéreos dos Estados Unidos, com o apoio de aliados árabes do Golfo Pérsico, contra redutos do Estado Islâmico na Síria.

No entanto, o episódio representa outra complicação para a vontade israelense de permanecer fora do conflito em seu vizinho do norte, no qual rebeldes da Frente Nusra, ligada à Al Qaeda, tomaram uma travessia de fronteira em Golã no mês passado.

Os militares israelenses disseram que o sistema de defesa Patriot, produzido nos EUA, abateu um caça sírio Sukhoi, de fabricação russa, que havia "infiltrado o espaço aéreo israelense" sobre as Colinas de Golã, território tomado por Israel na guerra de 1967 no Oriente Médio.

De acordo com o jornal Haaretz, mesmo que Israel não tenha visto nenhuma ameaça de ataque ao seu território, sua política estabelece que qualquer aeronave que ultrapasse suas fronteiras deve ser abatida para evitar riscos à segurança.

Essa foi a primeira vez em três décadas, desde a Guerra do Líbano, que Israel derrubou um avião militar sírio.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que monitora a violência na guerra civil, o avião estava bombardeando áreas nos arredores de Quneitra, uma cidade síria perto do lado da fronteira controlado por Israel, quando foi abatido. Segundo a organização, o piloto conseguiu se ejetar.

A Síria descreveu o abate do avião como um ato de agressão.

Com informações da Reuters