NOTÍCIAS
18/09/2014 16:53 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Premiê da Tailândia Prayuth Chan-ocha se desculpa após dizer que mulheres bonitas de bíquini não estão seguras no país

Sakchai Lalit / AP Photo

O primeiro-ministro da Tailândia, Prayuth Chan-ocha, se desculpou nesta quinta-feira (18) pela declaração de que “mulheres de biquíni não estão seguras na Tailândia, a não ser que sejam feias”.

“Eu sinto muito se magoei as pessoas”, afirmou o político durante uma entrevista nesta quinta em Bancoc, dizendo que queria apenas “advertir que às vezes as pessoas têm que ser cuidadosas”.

A afirmação sobre a segurança das mulheres no país foi feita durante comentários sobre a investigação do assassinato de David Miller, 24, e Hannah Witheridge, 23. Os dois turistas britânicos foram encontrados mortos na segunda-feira (15) em uma praia na ilha de Koh Tao.

Em seu discurso, que foi transmitido na quarta-feira (17), o premiê diz que os turistas, especialmente mulheres vestindo biquínis, se enganam ao pensar que a Tailândia é um país seguro por causa de suas belezas naturais.

“Sempre houve problemas com a segurança dos turistas. Eles pensam que nosso país e bonito e seguro então eles podem fazer o que quiserem, como vestir biquínis e ir onde quiserem”.

“Elas podem estar seguras de biquínis... a não ser que sejam feias?”, perguntou.

Segundo o Independent, as declarações geraram uma situação tensa entre o Reino Unido e a Tailândia e a embaixada britânica entrou em contato com o governo tailandês para pedir esclarecimentos sobre o discurso.

De acordo com o Guardian, 13 cidadãos do Reino Unido foram mortos no país desde 2009. A Tailândia recebe cerca de 25 milhões de turistas estrangeiros anualmente.