NOTÍCIAS
18/09/2014 11:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Pesquisa Ibope: Campanha do PT contra Marina tem resultado entre os eleitores com menos estudo e renda, mas não beneficia Dilma

MONTAGEM/ESTADÃO

A candidata à Presidência Marina Silva (PSB) caiu na preferência dos brasileiros que estudaram até a oitava série, segundo pesquisa Ibope divulgada na terça-feira (16). A queda da presidenciável também foi considerável nos grupos de brasileiros que recebem de um a dois salários mínimos.

Marina Silva (PSB) caiu cinco pontos percentuais entre os brasileiros que estudaram até a 4° série, passando de 25% para 20% nas intenções de voto. Dilma Roussef (PT) oscilou de 50% para 51% e Aécio Neves (PSDB) ganhou quatro pontos percentuais, passando de 9% para 13%.

Entre os que estudaram até a oitava série, Dilma oscilou de 44% para 43%. Marina caiu de 29% para 26% e Aécio subiu três pontos, saindo de 13% e chegando a 16%.

Esses dados indicam que a estratégia adotada pela campanha de Dilma Roussef (PT) de ligar Marina Silva (PSB) aos bancos teve algum efeito nas camadas da população com menos escolaridade e renda.

Entretanto, como os números mostram, a presidente e candidata à reeleição não se beneficiou diretamente da queda de Marina Silva (PSB) nesta faixa do eleitorado. Quem ganhou mais pontos foi Aécio Neves (PSDB)

Na preferência dos eleitores que estudaram até o ensino médio, Dilma e Marina aparecem empatadas. Dilma oscilou de 33% para 32% e Marina teve queda acentuada de seis pontos percentuais, passou de 38% para 32%. Aécio cresceu cinco pontos, saindo de 14% para 19%.

Os brasileiros graduados continuam votando em Marina, que se manteve estável com 37%. Dilma oscilou de 25% para 26%. Já Aécio, que cresceu em quase todos os segmentos da pesquisa, perdeu dois pontos percentuais nesta faixa, caiu de 24% para 22%.

Marina também teve queda entre os que têm menor renda

Na pesquisa Ibope, Marina Silva perdeu seis pontos percentuais nas intenções de voto dos brasileiros que recebem de um a dois salários mínimos. Ela caiu de 33% para 27%. Já Dilma Roussef cresceu quatro pontos nesse eleitorado, passando de 38% para 42%. Aécio aumentou de 12% para 15%.

Entre os que recebem até um salário, Dilma e Marina perderam três pontos. A candidata petista caiu de 49% para 46% e a pessebista caiu de 27% para 24%. Aécio foi o único a crescer nessa categoria, passando de 9% para 11%.

LEIA MAIS:

- Dilma cai, Marina oscila para baixo e Aécio avança, diz nova pesquisa eleitoral do Ibope

- Eleitores evangélicos estão migrando para Aécio Neves (PSDB), aponta Ibope

Marina também teve queda na preferência dos eleitores que recebem de dois a cinco salários mínimos. Ela caiu de 35% para 31%. Dilma oscilou de 35% para 34% e Aécio cresceu três pontos, saindo de 16% e chegando a 19%.

Entre os brasileiros mais ricos, que recebem mais de cinco salários mínimos, Marina caiu de 37% para 34%, seguida de Dilma, que caiu de 28% para 25%. Aécio também teve curva ascendente nesse grupo e ganhou quatro pontos percentuais. Ele passou de 24% para 28%.

Na pesquisa geral, Dilma Rousseff (PT) caiu de 39%, no levantamento da semana passada, para 36% da preferência do eleitorado. A ex-ministra Marina Silva (PSB) oscilou de 31% para 30%. O senador Aécio Neves (PSDB) recuperou pontos perdidos ao longo das últimas semanas: subiu de 15% para 19%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores de sábado (13) a segunda-feira (15). A pesquisa, encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e TV Globo, foi registrada como BR-00657/2014.