NOTÍCIAS
18/09/2014 23:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Candidato ao governo do RJ, Garotinho fala sobre corrupção em entrevista na Rede Globo citando a própria Globo (VÍDEO)

ERBS JR./FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO

O candidato ao governo do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) mostrou que não tem escrúpulos, pelo menos quando o assunto é defender a sua honra. Uma questão envolvendo sérias denúncias contra um ex-secretário seu fez com que o ex-governador fluminense partisse para o ataque, como mostra o diálogo a seguir:

GAROTINHO: O sistema brasileiro é: acusação, que cabe ao promotor. E você está falando de acusações. A Defensoria ou advogado defende e o juiz julga. Acusação todo mundo tem, agora mesmo acusaram a Globo de um desvio milionário, com laranjas em paraísos fiscais, eu não sei se a Globo é culpada, eu até acho que é, mas é uma opinião minha. Quem vai dizer isso é o juiz, não sou eu, dizendo que a Globo sonegou bilhões...

JORNALISTA MARIANA GROSS: Candidato, o tema aqui não é a TV Globo...

G: Eu sei, mas estou só dizendo a você como às vezes injustiças acontecem. A Globo pode estar sendo vítima de uma injustiça...

M: Candidato, a Globo não sonegou nada. Eu deixo isso claro para o senhor.

G: Quem está dizendo isso é o inquérito aberto pela Polícia Federal.

M: Vamos para o IPVA?

Ao final da entrevista, um ‘quase editorial’ tentou pôr fim à polêmica. “Eu só queria reiterar para o público que a TV Globo nada sonegou. A TV Globo paga os seus impostos”, concluiu Mariana Gross.

O fato é que a pergunta sobre o secretário de Saúde Gilson Cantarino, que atuou no governo Garotinho e no seguinte, conduzido pela sua mulher Rosinha Garotinho – ele chegou a ficar preso por cerca de 40 dias por causar prejuízo de R$ 234 milhões aos cofres públicos do Estado – se mostrava válida, e na entrevista completa (veja aqui) o candidato do PR pouco respondeu.

Por outro lado, a investigação apontada por Garotinho, por parte da Polícia Federal envolvendo a Rede Globo, de fato existe. O inquérito 926/2013 apura se a empresa cometeu irregularidades na compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. Há a suspeita de que empresas sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal, possam ter sido usadas no esquema. O tema é abordado também no livro O Lado Sujo do Futebol, dos jornalistas Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni, Luiz Carlos Azenha e Tony Chastinet.

Mais uma polêmica para o currículo do “sem papas na língua” Anthony Garotinho.