NOTÍCIAS
11/09/2014 17:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:03 -02

‘Yoko Ono' do heavy metal brasileiro, Glória Cavalera sugere que foi avisada do atentado de 11 de Setembro

Reprodução/Facebook

Não são poucas as teorias conspiratórias acerca do atentado de 11 de Setembro, ocorrido em 2001 e que destruiu as Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova York (EUA). Eis aqui mais uma história curiosa dos ataques, desta vez com envolvimento do Brasil, em algum nível pelo menos.

A autora da história a seguir é a empresária Glória Cavalera. Ela é mulher de Max, membro fundador da banda de heavy metal Sepultura, ícone do gênero no País. Foi ela e seu trabalho no grupo que levou Max a deixar o grupo, em 1996 – o que explica a pecha de ‘Yoko Ono’ do metal nacional.

No mês passado, ela usou o seu blog para revelar a ligação que recebeu na manhã do 11 de Setembro, quando já morava nos Estados Unidos. A mensagem ficou gravada em sua secretária eletrônica e nela existia uma descrição, com detalhes, do que aconteceu naquele dia em Nova York.

“Eu fui para o escritório e verifiquei minhas mensagens. Uma mensagem assustadora deslizou no meu ouvido. WTF? Isso não pode ser. O interlocutor era lento, ensaiado, (com) uma mensagem de proporções inacreditáveis. Embora eu não tenha percebido isso na época, ele contou uma história em três partes de traição da confiança do povo americano. Ele contou o passado, o presente e o futuro do nosso mundo. Uma profecia com uma mensagem assustadora está lá, tomando espaço na minha secretária eletrônica”, escreveu.

Em sua postagem, Gloria sugere que a ligação teria sido feita por um dos terroristas envolvidos nos ataques aos dois enormes edifícios de Nova York. Ela diz ainda que procurou a imprensa americana e o FBI, departamento especial da polícia do país, mas não foi ouvida. Ela comparou a mensagem que recebeu, com detalhes do atentado, à filmagem de Abraham Zapruder, o responsável pelas imagens do atentado contra o presidente John Kennedy, em 1963, em Dallas (EUA).

“Mencionei que a ligação veio às 6h30 (cerca de duas horas antes do primeiro avião atingir uma das torres) a 30 milhas do aeroporto de Newark (de onde decolou o voo 93 da United Airlines, o qual teria como alvo a Casa Branca ou o Capitólio)? (...) Mencionei que eu fui visitar cada um dos locais ligados à ligação? Eu disse que o policial me ligou meses depois e me disse que um dos lugares que visitamos era o apartamento de um dos sequestradores do voo 93? Ainda acho inacreditável, e sei que você também deve achar”, comentou.

A história é no mínimo curiosa. Ficamos no aguardo pelo áudio da tal ligação, passados 13 anos.

LEIA TAMBÉM

- 11 de setembro: fotógrafo francês Stéphane Sednaoui conta história dos ataques a partir dos escombros

- Vídeo mostra reconstrução da área do atentado de 11 de setembro em Nova Iorque em time-lapse

- Bill Clinton diz que poderia ter matado Bin Laden antes de atentado de 11 de setembro