NOTÍCIAS
11/09/2014 18:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:03 -02

Ex-oficial da Casa Branca, Ari Fleischer faz tributo ao 11 de setembro relembrando atentado minuto a minuto no Twitter

Robert Giroux / Getty Images

Porta-voz da Casa Branca na época dos atentados de 11 de setembro, Ari Fleischer relembrou os 13 anos do ataque de forma diferente.

Ele narra, na sua conta do Twitter, detalhes de tudo o que aconteceu nos bastidores do governo americano em 2001. Para acompanhar em tempo real, clique aqui.

“Eu sinto, de alguma forma, que é apropriado dividir o que sei”, disse ele à CNN. “Eu não quero que as pessoas se esqueçam”.

Fleischer começa sua narrativa contando que, às 8h40 do dia 11 de setembro de 2001, estava a caminho de uma escola primária. Faltavam seis minutos para a primeira torre ser atingida por uma aeronave.

Seu relato, bem objetivo, mistura os discursos oficiais feitos por Bush no dia com detalhes inusitados, como suas conversas com seu pai e com a primeira-dama. "Estou voltando para casa... Vejo você na Casa Branca", disse Bush para sua mulher, ao telefone, às 16h30 em 11 de setembro de 2001.

Ele prossegue: “Aproximadamente às 8h50: recebi uma mensagem no meu pager (nós não tínhamos blackberries e o iPhone não havia sido inventado) me contando que um avião tinha atingido o World Trade Center”.

Ao saber da notícia, Fleischer conta que desceu do carro para avisar George Bush, presidente americano na época. “Ele estava cumprimentando os funcionários da escola – nenhum deles sabia”, conta.

Até então, ele diz que ainda pensava que o atentado havia sido um acidente.

Poucos minutos depois, o voo 175 da United atingiu a Torre Sul. As informações, então, mudaram de teor. “A América está sob ataque”, sussurrou o chefe da equipe da Casa Branca ao presidente.

Fleischer conta que começou a anotar o que o presidente estava fazendo e dizendo. Ele tem cerca de seis páginas escritas, que estão guardadas em um cofre atualmente.

Após ser avisado do ataque ao Pentágono, Bush embarcou de volta para Washington. Depois, sua rota foi modificada, por medo que a capital pudesse sofrer mais ataques.

Enquanto o presidente voava de volta para casa, às 9h59, a Torre Sul do World Trade Center foi abaixo. No entanto, as televisões a bordo dependiam de o avião sobrevoar áreas com boa qualidade de sinal. “As transmissões iam e vinham”.

O avião presidencial pousou em Louisiana, até que as autoridades tivessem mais certeza do que estava acontecendo, segundo Fleischer.

Trending Topics

Os 13 anos do atentado figuraram entre os assuntos mais comentados do Twitter mundial nesta quinta-feira (11) e foi o mais falado nos EUA.

Veja os melhores Tweets.

“Vista da cidade de Nova York de uma estação espacial”.

“Nós vamos persistir, porque, como Americanos, nós não sucumbimos ao medo”.

“Abençoe esse pai que perdeu seu filho e todos aqueles que perderam entes queridos”.