NOTÍCIAS
02/09/2014 17:41 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Lena Dunham faz campanha: "Não olhem para as fotos de Jennifer Lawrence nua"

Quando se está no meio dos holofotes fica difícil manter a segurança até mesmo dentro do celular. No último domingo (31), hackers vazaram fotos íntimas de mais de 100 celebridades americanas. As imagens teriam sido obtidas através de uma falha no serviço iCloud da Apple e divulgadas no fórum 4chan.

A lista divulgada tem nomes como Jennifer Lawrence, Kirsten Dunst, Kaley Cuoco, Selena Gomez e Ariana Grande, Kate Upton, Cara Delevigne, Lea Michele, Scarlet Johansson, Hillary Duff, Vanessa Hudgens, Wynona Ryder, Lizzy Caplan, Aubrey Plaza, Candice Swanepoel, Gabrielle Union, Hayden Pannettiere, Kayley Cuoco, Kate Bosworth, Keke Palmer, Krysten Ritter , entre outras. O hacker responsável diz ainda ter mais imagens não divulgadas, como de Kim Kardashian, Rihanna, Mary-Kate Olsen e Avril Lavigne.

Algumas mulheres atacadas já comentaram o caso - Mary Winstead admitiu a veracidade das suas fotos; Victoria Justice e Ariana Grande negaram. Já os representante de JLaw e Kate Upton confirmaram a legitimidade das fotos e dizem que as ações necessárias serão tomadas.

Mary, uma das vítimas, criticou o hacker em seu perfil no Twitter. "Essas fotos foram deletadas há muito tempo. Só imagino o trabalho que esse doido teve para fazer isso. Sinto muito por todas que foram hackeadas."

A protagonista de "Girls" defende as mulheres expostas. "Lembrem-se: quando você olha essas fotos, está violando de novo e de novo essas mulheres. Isso não é legal".

Lena explica que o fato de compartilhar fotos nuas deve ser uma escolha da mulher. "Dê apoio a essas mulheres e não olhe para essas fotos", apela.

A atriz reforça que a pessoa que roubou essas fotos não é um hacker: é um criminoso sexual.

Em maio de 2012, um caso parecido aconteceu aqui no Brasil, quando diversas fotos íntimas de Carolina Dieckmann foram parar na internet. Na época, a atriz entrou na justiça e conseguiu que os responsáveis fossem presos. Quando foi capa da revista NOVA, em janeiro desse ano, Carol comentou o caso. "Só pensava no Davi (filho da atriz) chegando em casa, ligando o computador para ver notícias do Flamengo e vendo a mamãe dele lá, peladona. Essa ideia me tirou do chão. Depois que consegui explicar para o meu filho o que havia acontecido, aí comecei a me acalmar", contou.

Graças à denúncia de Carolina o assunto ganhou destaque e uma lei sobre o assunto foi sancionada pelo governo. A lei, que ficou conhecida como “Lei Carolina Dieckmann”, torna crime a invasão de aparelhos eletrônicos para obtenção de dados particulares e entrou em vigor em abril de 2013. “Depois que os caras foram presos, eu relaxei", disse atriz. "É uma prova de que crimes como esse são punidos, sim. Mas precisa botar a boca no mundo, fazer um escarcéu. Não pode deixar pra lá".

Carolina Dieckmann afirma, inclusive, que não mudou seus hábitos. "Continuo mandando fotos nuas para o meu marido. Até parei por um tempinho, mas, poxa, agora ele mora longe... Então, de vez em quando mando uma fotinho, né? (...) Fora que não sou uma mulher com encanações em relação a sexo. Não fico preocupada: se pegarem agora, vão fazer o quê? Nem tem mais graça, todo mundo já viu." E outra: falar que quem tira fotos nuas merece que as essas imagens caiam na redes é ignorar que invasão de privacidade é crime. Assim como a exploração da nudez alheia sem consentimento.

LEIA MAIS:

- Carta aberta à Jennifer Lawrence

- Apple corrige bug do iCloud supostamente usado no vazamento massivo de fotos de celebridades nuas

via: