NOTÍCIAS
01/09/2014 12:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Como uma arte de Banksy salvou da falência um clube para garotos de rua

Talvez você já tenha visto a imagem acima circulando pela internet: trata-se de “Mobile Lovers”, uma obra feita por Banksy em um dos muros da cidade de Bristol, no Reino Unido. Essa semana, o desenho do misterioso artista ganhou destaque por conta de uma história de caráter filantrópico.

Em abril, meio que da noite para o dia, a arte de Banksy surgiu na porta do Broad Plain Boys Club, um ‘clube para garotos’ – traduções à parte, esse é o nome que dão no país para as instituições que oferecem atividades educativas para meninos de rua. Banksy, que é natural de Bristol, honrou a tradição de suas obras e deixou que o desenho simplesmente aparecesse por lá, sem rastros ou assinaturas.

O clube, que já completa 120 anos desde sua fundação, estava enfrentando dificuldades financeiras e, para continuarem abertos, seria preciso arrecadar cerca de 120 mil libras. Tentando amenizar o problema, os gestores do local aceitaram a arte como um presente e passaram a receber pequenas doações de quem aparecia pela área para apreciar o trabalho de Banksy.

Não durou muito até que a prefeitura de Bristol se incomodasse com o assunto. Eles mandaram que policiais retirassem a peça do Broad Plain Boys Club para colocá-la em uma galeria de arte da cidade, pelo menos até que se decidisse a quem a obra pertenceria. A exibição atraiu mais de 10 mil pessoas só no primeiro fim de semana.

Foi aí que Dennis Stinchcombe, dono do clube, recebeu uma carta de Banksy. A mensagem – que tinha até citação a Abraham Lincoln – dizia que Dennis era o novo dono da obra e que ele poderia fazer o que quisesse com ela: “Normalmente eu não assumo ter cometido danos criminosos, mas já que parece que não vão prestar queixas tão cedo, você tem minha aprovação de fazer o que acharem correto com a obra”, escreveu o artista.

A prefeitura reconheceu a carta como autêntica e devolveu a arte a Dennis. Não demorou para que ofertas pelo quadro chegassem de todo o mundo, até que uma delas finalmente arrematasse o leilão. Foram 403 mil libras (cerca de um milhão e meio de reais), que serão usados para a manutenção do clube nos próximos anos.

“Dentro de 12 meses nós poderíamos estar fechando, o que significa que 120 anos de trabalho excepcional para jovens de Bristol teriam sido perdidos”, disse Dennis Stinchcombe, em uma coletiva de imprensa. “O dinheiro será uma grande ajuda para minha equipe, e vai manter o clube funcionando. Eu gostaria de dizer um grande obrigado a Banksy e a todos que se envolveram em cuidar da obra”.

via: