NOTÍCIAS
26/08/2014 13:35 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:53 -02

Malaysia Airlines acumula prejuízo bilionário, altos índices de demissão e voos vazios após dois grandes acidentes

Reuters

Epidemia de medo?

Após duas tragédias envolvendo aviões da Malaysia Airlines em um intervalo de menos de seis meses, quase 200 tripulantes deixaram a companhia aérea.

A Malaysia, que até então tinha um bom histórico de segurança e bons índices de avaliação entre os passageiros sofreu dois duros golpes neste ano.

O primeiro, dia 8 de março, quando o voo MH370, que ia de Kuala Lumpur para Pequim desapareceu em rota. Estavam a bordo 227 passageiros e 12 tripulantes.

O acidente levantou críticas sobre a forma com que a companhia aérea e o governo da Malásia lidaram com a crise.

O outro caso foi no dia 17 de julho, quando uma aeronave da companhia foi abatida no espaço aéreo da região conflituosa da Ucrânia.

A tragédia matou 283 passageiros e 15 tripulantes.

Segundo a agência de notícias AFP , a companhia informou que muitos funcionários alegaram pressão familiar para se desligar da Malaysia, mas que os índices de demissão já voltaram ao normal.

Segundo o Daily Mail, a companhia aérea vem registrando perdas diárias de mais de US$ 2 milhões e busca estratégias para sobreviver.

Ainda de acordo com a publicação, em um esforço para aumentar o número de reservas, a Malaysia aumentou a comissão de agentes de viagem na Austrália de 6% para 11%.

Os voos da companhia, no entanto, seguem vazios.

A Malaysia já vinha com dificuldades financeiras mesmo antes dos dois acidentes, que agravaram a situação. Nos últimos três anos, a companhia registrou perdas de US$ 1,3 bilhão.

A empresa deve ser comprada pelo fundo soberano Khazanah Nasional – que já detém parte da companhia - e com isso são esperadas medidas de reestruturação, incluindo redução de vagas e corte de rotas internacionais pouco lucrativas.

Segundo a Mashable, os detalhes da operação ainda não foram divulgados, mas não estão excluídas possibilidades extremas como mudança do nome e da marca da Malaysia.

Será que dá certo?