NOTÍCIAS
25/08/2014 20:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:53 -02

Dilma Rousseff volta a defender reforma política com plebiscito e desconversa sobre PIB do 2º trimestre de 2014

André Dusek/Estadão Conteúdo

A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, reeditou uma das principais propostas feitas no ano passado como resposta aos protestos de junho. Em declaração à imprensa em Brasília nesta segunda-feira (25), ela voltou a defender reforma política com uso do plebiscito.

A bandeira enfrentou enorme rejeição em 2013, inclusive do vice-presidente, Michel Temer (PMDB). Entretanto, Dilma disse que é necessária a mobilização da sociedade para apresentar propostas para melhorar o processo político-eleitoral no País.

A petista desconversou sobre a divulgação do resultado oficial do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro do 2º trimestre. Na sexta-feira, o IBGE vai anunciar qual foi o crescimento da economia do País de abril a junho deste ano.

"Não tenho expectativa, não faço estimativa prévia, não", respondeu a um jornalista. "Nunca fiz expectativa, não force a barra."

O baixo crescimento do PIB e a política econômica são dois dos principais alvos de críticas do governo Dilma.

LEIA MAIS:

- Dilma Rousseff rebate crítica de Marina Silva e afirma que presidente da República 'é um executor'

- Dilma Rousseff fala para prefeitos em Porto Alegre, enquanto na TV programa reforça fama de cozinheira