COMPORTAMENTO
22/08/2014 16:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Sexo melhora para casal que divide tarefas domésticas, revela pesquisa

Jupiterimages via Getty Images

Este ano, o The New York Times publicou um artigo controverso sugerindo que, quando os homens ajudam com as tarefas domésticas – em vez de as mulheres fazerem tudo --, o casamento e a vida sexual do casal sofrem.

Agora, novas pesquisas estão rejeitando essa ideia.

De acordo com um artigo escrito por Sharon Sassler, professora da Universidade Cornell, para o Conselho das Famílias Contemporâneas, as estatísticas citadas pelo The New York Times são desatualizadas, tomadas de casamentos do fim dos anos 1980. Sassler e colegas decidiram analisar dados mais recentes (de 2006) e eis o que descobriram:

“Casais que dividem o trabalho doméstico fazem sexo pelo menos com a mesma frequência, e estavam pelo menos tão satisfeitos com a frequência e a qualidade do sexo, quanto casais em que a mulher faz a maior parte das tarefas da casa”, escreve Sassler. “Na verdade, esses parceiros igualitários tinham um ranking um pouco melhor nessas categorias, relatando mais sexo e mais satisfação com a frequência e a qualidade do sexo que casais convencionais.”

De fato, um estudo de abril de 2014 publicado na Sex Roles aponta que, quando as tarefas domésticas são divididas mais igualmente, as mulheres relatam melhores índices de satisfação marital, portanto rejeitando a ideia de que um homem aparentando feminilidade – lavando louça e passando aspirador de pó – poderia tirar o tesão das mulheres.

O mesmo é verdade para o estudo de Sassler; uma parceria mais igualitária leva a um sexo igual ou talvez até mesmo melhor. “Se mais homens percebessem que a frequência sexual era maior quando a carga doméstica tem uma divisão mais igualitária, talvez eles pegassem na vassoura mais vezes”, escreve ela.