VIRAL
22/08/2014 21:43 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Depois de ser proibido, Secret usa ciência para atualizar aplicativo e impedir bullying

Reprodução/Secret

A essa altura provavelmente você já conhece o Secret, o aplicativo mais polêmico do ano que permite compartilhar mensagens de forma anônima em sua rede de amigos.

Acusado de ser permissivo com o bullying, um grupo de brasileiros entrou na justiça e conseguiu tirá-lo do ar na última quarta (20). Não demorou nem 48h e uma atualização promete se não acabar, pelo menos fazer os supostos difamadores terem mais trabalho na hora de compartilhar uma mensagem.

Em um texto publicado nesta sexta (22) no blog oficial, a empresa diz que encontrou uma maneira simples de diminuir as mensagens "potencialmente perigosas": o app vai pedir uma confirmação de envio se reconhecer nomes, fotos de pessoas e palavras-chave no segredo.

Testamos aqui na redação, e o mecanismo não funcionou para nomes, mas detectou o uso de uma foto com o rosto de uma pessoa. Com palavras-chave, como nomes de doenças combinadas a nomes reais de amigos, o app não abriu nenhuma janela pedindo a tal confirmação de postagem, nem com o texto em inglês, nem em português.

A atualização aconteceu hoje para dispositivos Android e está prevista para a semana que vem no iOS. Enquanto na loja do Google o Secret é encontrado e baixado com facilidade, na AppStore da Apple o aplicativo está indisponível, como manda a ordem judicial.

Pesquisa

Segundo uma pesquisa citada no texto publicado pelo Secret, dar oportunidade para alguém pensar sobre o que está postando reduz drasticamente o cyberbullying. O estudo feito foi feito pela adolescente americana Trisha Prabhu, de apenas 14 anos, e é um dos finalistas no prêmio Science Fair 2014, do Google.

Outras novidades

Duas novidades também disponíveis nesta atualização são a busca integrada de imagens com o Flickr, site de compartilhamentos de fotos Yahoo!, e uma função que vai transformar posts com perguntas em uma enquete com as respostas sim/não.