NOTÍCIAS
20/08/2014 09:59 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

No primeiro debate na TV, candidatos ao governo do Distrito Federal se unem na crítica a Agnelo Querioz, atual governador

Montagem / Facebook / Estadão Conteúdo

O primeiro debate em TV de candidatos ao governo do Distrito Federal foi marcado por críticas concentradas ao atual governador, Agnelo Queiroz (PT), que tenta reeleição. No evento realizado pela Band, Rodrigo Rollemberg (PSB) disse que Agnelo foi responsável por um "apagão de gestão" e criticou a escolha de dirigentes públicos no governo petista. "As secretarias desse governo viraram verdadeiros cabides de emprego", afirmou Rollemberg, de acordo com o UOL.

As críticas forram feitas também no Twitter.

Luiz Pitiman (PSDB), Toninho (PSOL) e José Roberto Arruda (PR) se uniram nas críticas à Agnelo, colocando-o sob pressão para responder a respeito de saúde, segurança pública e gestão administrativa. Pitiman condenou a gestão do petista. "Estão gerindo mal o nosso dinheiro. É secretaria demais e dinheiro de menos", disse. Em troca, Agnelo sugeriu que Pitiman havia sido demitido do cargo de secretário de obras por incompetência.

O candidato do PR, José Roberto Arruda também bateu na mesma tecla. "Por que o governo aumentou a arrecadação e as obras diminuíram?", questionou.

Para se defender, Agnelo atacou Arruda. O petista alegou que assumiu o governo em um momento de crise política e moral após os escândalos envolvendo o ex-governador e que transformou tornou a gestão mais transparente. Agnelo está no comando do DF desde 2011. Arruda assumiu o governo do Distrito Federal em 2007, pelo DEM, e teve seu mandato cassado em 2010. No mesmo ano, foi preso por tentativa de suborno de uma testemunha do esquema de corrupção em que estava envolvido, conhecido como mensalão do DEM.

Mesmo após enfrentar vários questionamentos sobre sua gestão, Agnelo avaliou como positiva sua participação em sua página no Facebook.

Arruda não sai ileso

O ex-governador também foi alvo de críticas de seus concorrentes. Toninho questionou Arruda sobre a condenação por improbidade administrativa na Justiça. O ex-governador é foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) no última semana. Mesmo tendo sido considerado "ficha suja" e não podendo concorrer, Arruda segue com a campanha e recorreu à decisão judicial.

"O senhor (Arruda) envergonhou o povo do DF, foi preso e condenado. [...] O TSE vai impugnar sua candidatura, por que a insistência?", questionou o candidato Toninho. "Você teve oportunidade e errou três vezes na tua vida", completou. Em resposta, Arruda afirmou que há uma tentativa de burlar as leis para tirá-lo da disputa eleitoral, mas que respeita as decisões da Justiça.

Assim como Agnelo, Arruda também acha que saiu por cima no debate. Após o evento, comemorou o desempenho em sua página no Facebook.

Na última pesquisa eleitoral, divulgada no sábado (9) pelo MDA, Arruda liderava, com 32,8% das intenções de voto. O atual governador Agnelo Queiroz (PT) estava co 18,3% e Rodrigo Rollemberg (PSB) com 11,9%.

LEIA MAIS

- Disputa ao governo do Distrito Federal se embola após Justiça Eleitoral barrar candidatura de José Roberto Arruda

- Ficha suja, ex-governador José Roberto Arruda mantém candidatura a governador do Distrito Federal