NOTÍCIAS
19/08/2014 20:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Estado Islâmico posta vídeo com suposto jornalista americano decapitado

Reprodução/YouTube

James Foley, um jornalista americano que desapareceu na Síria há mais de um ano, foi, aparentemente, morto pelo Estado Islâmico, grupo sunita fundamentalista que atua na Síria e no Iraque.

Um vídeo no YouTube intitulado "A Message to #America (from the #IslamicState)" mostra a decapitação de um homem de joelhos.

"Esse é James Wright Foley, um cidadão americano", diz um suposto membro do Estado Islâmico no vídeo, antes de cortar a cabeça da vítima.

"Vocês estão na linha de frente das agressões ao Estado Islâmico. Vocês foram longe demais no seu caminho de interferir em nossos assuntos.", diz o algoz.

Antes de ser decapitado, Foley é obrigado a dizer que o verdadeiro culpado por sua morte é o governo dos Estados Unidos, por ter iniciado uma ofensiva aérea ao Iraque.

O vídeo mostra também mais um homem de joelhos, identificado como Steven Sotloff, outro jornalista americano.

O membro do Estado Islâmico diz que o futuro de Sotloff depende da próxima decisão de Obama. Sotloff está desaparecido desde agosto de 2013, quando foi visto pela última vez na Síria.

O vídeo já foi excluído uma vez pelo YouTube, mas voltou ao ar pouco tempo depois.

Um post na página da campanha "Free James Foley" no Facebook pede paciência e orações até que as informações sejam esclarecidas.