NOTÍCIAS
16/08/2014 12:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Jogos Olímpicos da Juventude começam neste sábado, em Nanquim, na China

Xi-Liu/Flickr
Main Stadium

De olho nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, mas também já pensando nas duas Olimpíadas seguintes, em 2020 (que será disputada em Tóquio, no Japão) e em 2024, uma delegação com 97 atletas brasileiros começa a disputar, a partir deste sábado (16), os Jogos Olímpicos da Juventude 2014, em Nanquim, na China.

A segunda edição dos Jogos – a primeira edição foi disputada em Cingapura – contará com cerca de 3 mil atletas, com idades entre 15 e 18 anos, representando 204 países filiados ao Comitê Olímpico Internacional (COI).

A quase uma centena de atletas do Brasil - segunda maior delegação dos Jogos, atrás apenas do país-sede – disputará 24 diferentes modalidades na China. Apenas boxe, pentatlo moderno, ginástica de trampolim, golfe e tiro esportivo não terão representantes brasileiros nos Jogos. Em relação à edição de 2010, houve um aumento significativo no número de atletas brasileiros – naquela ocasião, 81 atletas brasileiros participaram de competições de 21 modalidades.

Para Ricardo Leyser, secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, mais do que preparar atletas para os Jogos do Rio, há uma preocupação em desenvolver modalidades pouco tradicionais no Brasil, como o badminton, a luta olímpica e o tiro com arco: “Esse é mais um indicador do trabalho que está sendo feito. Um reflexo do apoio às categorias de base, de desenvolvimento, da estruturação de equipes multidisciplinares, e também da entrega de equipamentos para os diversos esportes”, afirmou.

O trabalho de formação de atletas para os próximos três Jogos Olímpicos é destacado pelo superintendente técnico do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Marcus Vinícius Freire: “Estamos com uma molecada melhor, já para 2020 e 2024. Nosso foco é o Rio 2016, onde precisamos ir bem e para onde vai a maior parte dos recursos. Mas temos um grupo que trabalha parte do tempo para 2024, agora com a consultora inglesa Su Campbell, que até Londres 2012 cuidou dessa faixa entre 12 e 16 anos em seu país”, disse.

Alguns atletas da delegação que atuarão em Nanquim, no entanto, surgem como potenciais revelações dos Jogos do Rio, entre eles Matheus Santana, nadador de 18 anos (recordista mundial júnior dos 100 metros livre e dono da sétima melhor marca do mundo), Bianca Rodrigues, atleta de hipismo de 18 anos (vice-campeã sul-americana) e a dupla de tenistas campeã juvenil em Wimbledon, formada por Orlando Luz, de 16 anos, e Marcelo Zormann, de 18 anos.

A cerimônia de abertura será realizada neste sábado (16), no Estádio Olímpico, e a partir de domingo (17), os atletas brasileiros poderão conquistar as primeiras medalhas, em competições de esgrima, levantamento de peso, triatlo e natação.

Ebola

O COI (Comitê Olímpico Internacional) afirmou, nesta sexta-feira (15), que atletas provenientes das regiões da África Ocidental afetadas pelo ebola serão proibidos de participar de algumas modalidades dos Jogos.