NOTÍCIAS
15/08/2014 12:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Financial Times vê Marina como candidata natural à Presidência após morte de Campos

Adriana Spaca/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

Reportagem na edição desta sexta-feira (15) do jornal britânico Financial Times disse que cresce a expectativa por eventual candidatura de Marina Silva (PSB) à Presidência da República.

De acordo com jornal O Estado de S. Paulo, o texto afirma que Marina tem maior chance de derrotar Dilma Rousseff nas eleições do que Eduardo Campos e que a possível candidata representa "um outsider capaz de superar problemas endêmicos como a corrupção".

Apesar dos elogios, o jornal se mostra receoso quanto ao rumo que a política econômica pode tomar se Marina assumir o comando do país e classificou o dilema como "um enigma para os investidores de todo o mundo".

O jornal reconhece a preocupação da ex-ministra com a estabilidade macroeconômica, mas questiona a visão de Marina sobre alguns pontos e afirma que ela não é precisa na opinião em alguns temas. Uma das incertezas se deve a aversão de Marina ao lobby agrícola.

O economista Eduardo Giannetti, um dos principais elaboradores do plano de governo do PSB à Presidência, afirmou na quinta-feira (14) que há forte convergência das política econômicas necessárias para o Brasil, informou o jornal O Estado de S. Paulo.

Giannetti disse que Marina é a candidata natural do partido para substituir Eduardo Campos após a sua morte. Ele foi trazido para campanha por Marina, além de outros dos principais economistas.

LEIA MAIS

- Morte de Eduardo Campos: Marina exigirá união do PSB para se lançar candidata a presidente

- Após morte de Eduardo Campos, analistas do exterior veem chance de Marina no segundo turno

- Irmão de Eduardo Campos defende candidatura de Marina à Presidência no lugar de Eduardo