NOTÍCIAS
14/08/2014 09:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Expectativa é de que velório de Campos seja sexta-feira, em Recife

Raul Spinassé / Jornal A Tarde / Estadão Conteúdo

O corpo do candidato à Presidência da República pelo PSB Eduardo Campos será enterrado no cemitério de Santo Amaro, na zona norte de Recife no mesmo túmulo do avô, ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes. Campos entrou na vida política sob influência do avô, que também morreu em um dia 13 de agosto, há nove anos.

A informação foi dada pelo único irmão do pernambucano, Antonio Campos, em entrevista na tarde de quarta-feira (13) em frente à casa da família em Recife. O governador do estado, João Lyra Neto informou que o velório será no Palácio do Campo das Princesas, na capital pernambucana. A decisão foi da família do candidato.

Ainda não há data confirmada para o sepultamento devido à necessidade de identificar os corpos. Parte dos restos mortais dos sete envolvidos no acidente foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de São Paulo na noite de quarta-feira. O trabalho foi reiniciado na manhã de quinta-feira (14).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, não há prazo terminar a tarefa. Por volta de 1h da madrugada de quinta-feira (14), o dentista de Campos deixou o IML após entregar molde da arcada dentária do ex-governador, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo.

A expectativa é de que o velório seja realizado na sexta-feira e o enterro no sábado, de acordo com o jornal O Globo. Na frente do palácio será celebrada uma missa campal em homenagem ao ex-governador. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin deve ligar para João Lyra para informar do andamento do trabalho da perícia. Lyra deve seguir para São Paulo para acompanhar os procedimentos, mas a família de Campos permanece em Recife.

A presidente Dilma Rousseff confirmou presença no velório. "Sem sombra de dúvidas eu comparecerei ao velório", disse em declaração à imprensa no Palácio do Planalto na quarta-feira.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, próximo de Campos na vida política, também afirmou que irá comparecer ao velório. Campos foi ministro de Lula em seu primeiro governo e deputado da sustentação no Congresso Nacional. O petista tomou a decisão após falar ao telefone com a mãe do candidato, Ana Arraes, informou o jornal O Estado de S. Paulo.

O governador do Ceará, Cid Gomes (Pros), também informou que espera as informações sobre o sepultamento para programar sua ida, de acordo com o Diário do Nordeste. Cid era do mesmo partido de Campos até 2013.

Também é esperada a ida de Marina Silva, vice na chapa à presidência com Campos e nome mais citado para substituí-lo na disputa ao Planalto. Marina classificou o acidente como "uma tragédia que nos impõe luto e profunda tristeza".

O candidato à presidência pelo PSDB, Aécio Neves, cancelou os compromissos nos próximos dias, mas ainda não confirmou a ida ao velório. Ele lamentou a morte do presidenciável na quarta-feira. "Eduardo era um dos maiores representantes da boa política. É uma perda enorme, estamos todos abalados", afirmou em entrevista coletiva.

LEIA MAIS

- Morte de Eduardo Campos: saiba quais são as 6 perguntas ainda sem resposta após queda de avião

- Morte de Eduardo Campos: avião que caiu em Santos apresentou problemas no PR, diz deputado

- 'Uma tragédia que nos impõe luto e profunda tristeza', diz Marina Silva, abatida, sobre morte de Eduardo Campos