NOTÍCIAS
13/08/2014 11:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

15 números chocantes que vão te fazer prestar atenção no que o Estado Islâmico está fazendo no Iraque

ASSOCIATED PRESS
FILE - This undated file image posted on a militant website on Tuesday, Jan. 14, 2014 shows fighters from the al-Qaida-linked Islamic State of Iraq and the Levant (ISIL) marching in Raqqa, Syria. The Islamic State was originally al-Qaida's branch in Iraq, but it used Syria's civil war to vault into something more powerful. It defied orders from al-Qaida's central command and expanded its operations into Syria, ostensibly to fight to topple Assad. But it has turned mainly to conquering territory for itself, often battling other rebels who stand in the way. (AP Photo/Militant Website, File)

Nos últimos meses, o Estado Islâmico, uma dissidência do grupo Al Qaeda, montou uma campanha brutal na Síria e no Iraque, que o permitiu ganhar posições e conquistar enormes faixas de território. Com a meta de estabelecer um califado sunita -- ou seja, um Estado islâmico governado por um líder religioso -- a luta do grupo de insurgentes imprimiu grandes sofrimentos aos muçulmanos xiitas, maioria no Iraque, bem como a uma série de grupos minoritários, como os curdos e os cristãos.

Apesar dos relatos de atrocidades realizadas pelo Estado Islâmico - execuções em massa, cabeças decapitadas em cercas e doloridas restrições religiosas - terem despertado preocupação ao redor do mundo, eles não tinham, até agora, incitado reações militares. Na sexta passada (8), aviões americanos começaram a bombardear os militantes islâmicos após o presidente Barack Obama anunciar que havia autorizado ataques aéreos para prevenir um "genocídio".

À luz dos fatos recentes, aqui está uma atualização sobre os números do Estado Islâmico:

13.000

É o número de milhas quadradas que, estima-se, estão sob o controle do Estado Islâmico, em uma faixa entre a Síria e o Iraque do tamanho da Bélgica. Outras estimativas sugerem que o Estado Islâmico controlam uma área de, aproximadamente, 35.000 milhas quadradas.

1.922

É o número de pessoas mortas no Iraque em Junho, de acordo com figuras do governo. É o mês mais mortífero desde maio de 2007. Autoridades reportam que 1.39 civis, 380 militares e 149 policiais morreram. Outros 2.610 pessoas foram feridas - a maioria, civis.

Islamic militants parade in Baiji, Iraq, on July 29, 2014.

30.00 - 50.000

É o número de militantes lutando no Estado Islâmico, de acordo com uma estimativa recente do Dr. Hisham al-Hashimi, que estuda o grupo. Muitos ex-soldados do Iraque foram forçados a aderir ao movimento, e outros foram recrutados na região e até em outros continentes.

5

É o número de nações onde o Estado Islâmico se envolveu diretamente em confrontos. No esforço de expandir suas posses, os insurgentes atacaram soldados do Iraque, do Irã, do Líbano, da Síria e da Turquia. O grupo está, atualmente, levando adiante uma grande ofensiva contra o exército árabe da Síria no nordeste do país, roubando grandes quantidades de munição em bases militares.

U$ 2.000.000.000

É o valor aproximado do patrimônio, em dinheiro e propriedades, do Estado Islâmico, de acordo com estimativas de especialistas em terrorismo. Em meio à sua campanha mais significativa em junho, os militantes do Estado Islâmico conquistaram a cidade de Mossul, saqueando centenas de milhões de dólares de bancos e obtendo outras centenas em artilharia do exército iraquiano.

U$ 3.000.000

É a receita diária gerada apenas pelos recursos de óleo e gás do Estado Islâmico, aproximadamente. Militantes do grupo tomaram o controle de campos de óleo e gás no norte do Iraque e da Síria, e agora "controlam um volume de recursos e território nunca visto na história de organizações extremistas", de acordo com Janine Davidson, do Conselho de Relações Exteriores.

3

É o número fugas de presídios desencadeados pelas forças do Estado Islâmico nos últimos meses. Ao menos 1500 insurgentes foram libertados, incluindo líderes, especialistas em fazer bombas e outros militantes. Em uma aparente resposta a esses incidentes, acusou a Human Rights Watch, milícias xiitas e soldados do exército iraquiano executaram, ilegalmente, ao menos 255 sunitas prisioneiros em cinco massacres diferentes.

0

É o número de cristãos praticantes que, acredita-se, restaram na cidade de Mossul, onde o Estado Islâmico tornou o cristianismo passível de pena de morte. Embora seja impossível saber se os militantes do Estado islâmico realmente expulsaram todos os cristãos da cidade, relatos recentes sugerem que todos os praticantes do cristianismo fugiram.

Mais de 40.000

É o número de civis encurralados no monte Sinjar na semana passada, obrigados a deixar a cidade de Sinjar depois que o Estado Islâmico tomou a região próxima ao Curdistão, no norte do Iraque. Embora cerca de 20.000 tenham sido resgatados no fim de semana pelas forças curdas da Síria, ainda há muitos yazidis presos nas montanhas.

A family with sick children takes shelter under a sheet as thousands of Iraqis who have fled recent fighting in the cities of Mosul and Tal Afar try to enter a temporary displacement camp.

Ao menos 500

É o número de yazidis mortos até agora pelo Estado Islâmico no norte do Iraque. Um ministro do governo iraquiano disse à Reuters nesse domingo (10) que militantes enterraram alguns yazidis ainda vivos, enquanto outros foram mortos em execuções em massa.

Ao menos 300

É o número de mulheres yazidi capturadas e escravizadas pelo Estado Islâmico, de acordo com o ministro dos direitos humanos do Iraque Mohammed Shia al-Sudani. Sudani disse que teme que muitas vítimas sejam levadas para fora do país, o que tornaria o resgate ainda mais difícil. Relatos recentes também sugerem que ao menos duas mulheres foram apedrejadas em público pelo Estado Islâmico.

500.000

De acordo com uma reportagem de 2011 na revista Water Power, esse é o número de civis que poderiam morrer caso o reservatório de Mosul, o maior do Iraque, parasse de funcionar. Na última semana, o Estado Islâmico se apossou do reservatório, que fica próximo ao rio Tigre e abastece Mosul com água e energia. O reservatório demanda um enorme trabalho de engenharia para operar. Não está claro quais são as intenções do Estado Islâmico, mas parar de fazer a manutenção do reservatório poderia levar o sistema de abastecimento a uma falha estrutural em larga escala.

65

É a quantidade de água (em pés) que inundaria Mossul se o Estado Islâmico decidisse destruir o reservatório, ou se ele sofresse algum colapso por outra razão. A informação é de uma carta de 2007 escrita por generais dos EUA, reforçando a necessidade de proteger o reservatório.

1.500.000

É a população estimada em Erbil, capital do Curdistão iraquiano. O número inclui um número desconhecido de trabalhadores estrangeiros, alguns dos quais são soldados americanos enviados para auxiliar o exército curdo Peshmerga a conter o avanço do Estado Islãmico. No sábado (9), aviões americanos começaram a realizar ataques aéreos para ajudar a defender Erbil.

2

É o número de cidades retomadas pelas forças curdas nesse domingo, após os ataques aéreos dos EUA.