NOTÍCIAS
12/08/2014 16:15 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Por homofobia não ser crime, STF não aceita denúncia contra tweet homofóbico de Marco Feliciano

Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal arquivou nesta terça-feira (12) uma acusação contra o deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) por discriminação.

O parlamentar foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República após ter publicado mensagens polêmicas na rede social Twitter, em 2011.

Apesar de considerar reprovável a conduta de Feliciano, a maioria dos ministros entendeu que não há como tipificar as mensagens como crime.

Em 2011, ele afirmou que os africanos eram um povo amaldiçoado pelo patriarca bíblico Noé e que "a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, à rejeição”.

LEIA TAMBÉM

- Bolsonaro, Feliciano e Dr. Rey: reunião da ‘diversidade' dá ao Brasil essência da direita em convenção do PSC (VÍDEO)

- As lições do deputado Marco Feliciano sobre homossexualidade, aborto e Marina Silva