NOTÍCIAS
08/08/2014 11:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Segundo Serasa e Ibope, brasileiros guardaram menos dinheiro nos últimos 12 meses

Freestock set" data-caption="Pink piggy bank. Feel free to use this picture in any way you wish - please credit "Alan Cleaver". See other free pictures in my Freestock set" data-credit="Alan Cleaver/Flickr">

O número de pessoas que poupam caiu em todas as classes sociais em 2014, como mostra a 2ª edição do Indicador de Educação Financeira (IndEF), em uma parceria da Serasa Experian com o Ibope. Entre os mais endinheirados (que ganham mais de dez salários mínimos), apenas 57% dos consumidores pouparam nos últimos doze meses, contra 76% em 2013, a maior queda entre as classes.

Entre os brasileiros que ganham entre cinco e dez salários mínimos, a porcentagem de pessoas que pouparam caiu de 59% na pesquisa do ano passado para 45% neste ano, a segunda maior queda. Na classe de pessoais que recebem de dois a cinco salários mínimos, o proporção de poupadores passou de 43% para 36% no período.

As classes mais baixas - até um salário mínimo e de um a dois salários - foram as que registraram o menor recuo no número de poupadores: de 18% para 17% e 26% para 25%, respectivamente.

Segundo o relatório, a educação financeira também continua relacionada com o ato de poupar, embora a nota dada para quem poupou nos últimos doze meses tenha sido um pouco menor que no ano anterior (6,6 de 10 pontos máximos em 2014 contra 6,7 em 2013). Quanto maior o índice, maior o nível de educação financeira. Este ano, no entanto, os jovens tiveram o pior desempenho. O grupo de 16 a 17 anos apresentou queda em relação à nota do ano passado: de 5,9 para 5,5. Os brasileiros que têm entre 18 e 24 também caíram na comparação com 2013, de 5,9 para 5,8.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas maiores de 16 anos de 140 cidades de todos os Estados brasileiros e Distrito Federal no primeiro trimestre de 2014. O Indicador é composto por três subíndices referentes a finanças pessoais e familiares dos brasileiros: o Conhecimento, a Atitude e o Comportamento, tendo cada um deles um peso diferente: Atitude (24%), Conhecimento (26%) e Comportamento (50%).

via: