NOTÍCIAS
08/08/2014 12:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Perfis de jornalistas globais na Wikipédia são sabotados por computador conectado à rede wi-fi do Palácio do Planalto

Montagem/ABr/Divulgação

O jornal O Globo desta sexta-feira (8) informa que foi utilizada a rede de internet do Palácio do Planalto para alterar o perfil de dois jornalistas globais na Wikipédia. Duas referências no jornalismo econômico, Míriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg foram alvo das mudanças que incluíram críticas e difamações no site colaborativo.

A reportagem de Paulo Celso Pereira afirma que um IP da Presidência da República fez as mudanças em maio de 2013.

Segundo os trechos incluídos direto do Planalto, Míriam Leitão fez análises econômicas "desastrosas" e "pessimistas", além de ter defendido de forma apaixonada o ex-banqueiro Daniel Dantas, condenado por corrupção ativa.

Já Sardenberg foi descrito como crítico dos "cortes de juros promovidos nesses governos [Lula e Dilma]". Sua conduta jornalística foi colocada em xeque com a inclusão da informação de que ele é irmão de Rubens Sardenberg, "economista-chefe da Febraban, instituição que tem grande interesse na manutenção de juros altos no Brasil, uma medida geralmente defendida também por Carlos Alberto Sardenberg em suas colunas". Ao jornalista foram atribuídos "erros notáveis" em previsões econômicas e o conflito de interesse pelo laço familiar.

Os dois jornalistas da CBN e colunistas da TV Globo ficaram revoltados ao saber que a rede da Presidência foi usada para sabotar os perfis de ambos na internet com mentiras.

"É mentira que eu tenha defendido Daniel Dantas. Acho que é espantoso que um órgão público, ainda mais o Palácio do Planalto, use recursos e funcionários públicos para fazer esse tipo de ataque a jornalistas, quando deveria estar dedicado às questões de Estado", disse Míriam Leitão ao Globo.

"É evidente que minha posição é claramente crítica a esse governo. Esse é um debate de ideias, agora dizer que, porque meu irmão trabalha na Febraban, sou lacaio dos bancos é uma canalhice, uma baixaria. É imoral, é antiético, porque você coloca no perfil uma ilação. Usando um equipamento do governo, se faz uma ilação que não pode ser feita", condenou Sardenberg.

Em nota enviada à publicação, o Palácio do Planalto esclareceu que a rede utilizada é sem fio e, assim, "qualquer pessoa que utilizou essa rede via internet móvel" pode ter feito as mudanças. "Não é possível apontar com segurança a identidade de quem alterou os textos citados pela reportagem a partir deste número de IP em maio de 2013”, afirma a assessoria.

LEIA TAMBÉM:

- Em comunicado a clientes VIP, Santander faz análise negativa de candidatura de Dilma e gera boicote de militantes do PT

-Após polêmica com Dilma, Santander demite funcionário e presidente diz que "isso acontece muitas vezes"