NOTÍCIAS
05/08/2014 11:35 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Sexo, drogas e sapatinho de cristal: a transgressão dos personagens Disney na obra de José Rodolfo Loaiza Ontiveros (FOTOS)

Reprodução/Facebook/José Rodolfo Loaiza Ontiveros

Para a arte, nada é sagrado. Tudo pode ser subvertido. Inclusive personagens fofos que acompanham gerações de crianças, como são os clássicos da Disney. É isso o que apresenta o artista José Rodolfo Loaiza Ontiveros na exibição Profanity Pop (ou "pop da profanação", em tradução livre), que acontece até 30 de agosto em Los Angeles, EUA.

Galeria de Fotos Dinsey v1d4l0k4 Veja Fotos

O evento é descrito como "uma celebração da liberdade criativa do nosso tempo". A liberdade aqui é traduzida com Branca de Neve fazendo selfies sexy, Margarida como Virgem Maria grávida, Cinderela mandando a madrasta se f*der, Donald e Pateta estourando um baseado...

Embora a exibição apresente os símbolos comuns da rebeldia pós-moderna, os cenários inventados não necessariamente estão ligados a regras quebradas — a maioria dos trabalhos de Ontiveros se apoia em temas clássicos de mitologia, religião e poder (ou seja, os pilares nos quais a história da arte se sustenta).

Ontiveros não tem o desejo de chocar, apenas; quer, sobretudo, dar aos personagens bidimensionais — sempre ligados ao universo infantil, por isso, às suas limitações etárias — a liberdade de transgressão negada por seu criador, Walt Disney.

Uma dose de transgressão é, de fato, fundamental.

LEIA MAIS:

- Veja como seriam as princesas Disney tatuadas (FOTOS)

- 12 personagens femininas que nunca estarão em um filme da Disney

- Millennials, universitários e hipsters: os personagens Disney como jovens adultos (FOTOS)