NOTÍCIAS
29/07/2014 09:57 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Israel bombardeia 150 alvos durante a madrugada e deixa Faixa de Gaza sem energia elétrica (VÍDEO) (FOTOS)

ASSOCIATED PRESS
Israeli forces' flares light up the night sky of Gaza City on early Tuesday, July 29, 2014. A truce between Israel and Hamas militants in Gaza remained elusive as diplomats sought to end the fighting at the start of the Eid al-Fitr holiday, marking the end of the Muslim holy month of Ramadan. (AP Photo/Khalil Hamra)

Apesar da pressão internacional pelo fim dos combates e do acordo de trégua para o fim do Ramadã, o conflito de 22 dias entre o exército israelense e militantes do grupo islâmico Hamas não apresenta sinais de esfriamento.

Pelo contrário: a madrugada desta terça (29) foi uma das mais mortais do conflito, elevando o saldo de mortos para ao menos 1172 pessoas: 1116 palestinos, civis em sua imensa maioria, 53 soldados e três civis israelenses.

Segundo o jornal Guardian, 110 pessoas morreram na Faixa de Gaza nas últimas 24 horas.

As forças israelenses bombardearam 150 alvos durante a noite, de acordo com informações das Forças de Defesa de Israel. Veja abaixo, no vídeo da AP, alguns dos disparos.

Um tanque isralense disparou duas bombas contra o depósito de combustível da única usina de energia da Faixa de Gaza. Agora, estão sem energia elétrica toda a Cidade de Gaza, além de várias outras partes da região que abriga mais de 1,8 milhão de habitantes.

"A usina de energia se foi", disse seu diretor, Mohammed al-Sharif à Reuters. Os bombeiros, diz ele, não tinham equipamentos adequados para extinguir o fogo.

A usina, que já havia sido atacada antes, funcionava com capacidade reduzida, suficiente apenas para três horas de eletricidade por dia. Uma grossa coluna de fumaça emergia das instalações, como é possível observar neste vídeo da Associated Press.

A TV al-Aqsa e a Rádio al-Aqsa, emissoras controladas pelo Hamas, também foram alvo de bombardeios.

Os ataques foram uma resposta à morte de cinco soldados israelenses ontem (28) em um confronto armado com membros do Hamas. Os militantes conseguiram penetrar Israel por meio de túneis em Nahal Oz, um kibutz (vila judaica) na fronteira com a região leste da Faixa de Gaza.

LEIA MAIS

-Israel assume que bombardeou escola da ONU que abrigava palestinos na Faixa de Gaza (FOTOS)

- Hamas aceita trégua de 24 horas em Gaza; Israel diz que grupo palestino "não respeita o próprio cessar-fogo"

- Números do conflito em Gaza: uma criança palestina é morta a cada hora, aponta ONG Save the Children

A invasão dos militantes do Hamas quebrou o acordo de trégua para a comemoração do fim do Ramadã, mês sagrado para a religião islâmica.

Na noite desta segunda (28), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou que a guerra na Faixa de Gaza será prolongada.

"Vamos continuar a agir com força e discrição até que nossa missão esteja cumprida", afirmou, acrescentando que as tropas não deixarão a região até que a rede de túneis do Hamas seja destruída. Este vídeo do

" >New York Times mostra como funcionam esses túneis.