NOTÍCIAS
25/07/2014 13:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Palestinos protestam contra ataques israelenses à faixa de Gaza em "Dia da Ira" (VÍDEO E FOTOS)

ABBAS MOMANI via Getty Images
At least 10,000 Palestinian protesters marching against Israel's military offensive in the Gaza Strip clash with Israeli soldiers and border police at the Israeli Qalandiya checkpoint, between Jerusalem and Ramallah, on July 25, 2014. Israeli security forces shot dead a Palestinian man and wounded 150 other people during the massive protest in the West Bank in support of fellow Palestinians in the Gaza Strip. The confrontation, and several smaller skirmishes throughout Israeli-annexed east Jerusalem, came on Laylat al-Qadr, or Night of Destiny, when Muslims pray through the night as the holy month of Ramadan nears its end. AFP PHOTO/ABBAS MOMANI (Photo credit should read ABBAS MOMANI/AFP/Getty Images)

Movimentos palestinos como o Fatah e outras vertentes convocaram para hoje (25) um "dia da ira", com manifestações contra os ataques israelenses em Gaza. As informações são do jornal israelense Haaretz.

Como relatou o repórter Ryan Grim, do Huffington Post, na noite desta sexta (25), dezenas de milhares de palestinos marcharam da cidade de Ramallah, na Cisjordânia em direção a Jerusalém para protestar contra os ataques de Israel ao Hamas. Segundo a reportagem, essa é a maior movimentação desde as Intifadas, levantes da população palestina contra o Estado de Israel, em 1987 e 2000.

Este vídeo produzido pela agência Associated Press mostra o clima da região:

O cenário da manifestação lembrou manifestações recentes em São Paulo: de um lado, jovens manifestantes com pedras e coquetéis molotov. Do outro, militares com balas de borracha e gás lacrimogênio.

À moda dos protestos da América Latina, da Primavera Árabe e do Occuppy Wall Street, as agitações estão sendo divulgadas e amplamente comentadas nas redes sociais, onde muitos manifestantes fazem sua própria cobertura jornalística, postando fotos e relatos. Para acompanhar ao vivo, basta seguir a hashtag #48kMarch

Segundo o Haaretz, duas pessoas morreram baleadas e outras duas ficaram feridas durante os protestos, em Ramallah (Cisjordânia).

Israel está em alerta no dia de hoje, simbólico para a região, por ser a última sexta do Ramadã, mês de jejum e orações para os islâmicos. A data também corresponde ao Dia de Jerusalém, homenagem à resistência da ocupação israelense da cidade.